Busca avançada
Ano de início
Entree

Otimização do cultivo de Messastrum gracile em diferentes intensidades de luz em regime foto-autotrófico e mixotrófico

Processo: 19/21053-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Lúcia Helena Sipaúba Tavares
Beneficiário:Débora Cristina Fenerick
Instituição-sede: Centro de Aquicultura (CAUNESP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Aquicultura   Macrófitas   Microalgas   Sistemas de cultivo   Crescimento vegetal

Resumo

Avaliar o custo de produção foto-autotrófico com o mixotrófico utilizando fontes alternativas para reduzir os gastos no cultivo de microalgas propiciando elevada biomassa é um tipo de protocolo que deve ser adotado na produção algal. Assim, avaliar fatores como luz, meio de cultura, condição de cultivo (foto-autotrófico e mixotrófico), fonte de carbono e técnicas apropriadas para a manutenção de elevada biomassa de Messastrum gracile são procedimentos para o desempenho de processos e condição balanceada da operação de produção. O cultivo de microalgas é uma área que vem se destacando entre as principais pesquisas desenvolvidas e no mercado mundial, uma vez que estes microrganismos sintetizam diversos compostos de interesse nos diferentes setores. Otimizar e reduzir os custos de produção são tecnologias essenciais para a implementação de um cultivo de microalgas bem-sucedido. O uso de fontes alternativas como fertilizantes inorgânicos (NPK), plantas aquáticas (Eichhornia crassipes) como meio de cultura e melaço de cana-de-açúcar (fonte de carbono) são ferramentas que viabilizam o cultivo de microalgas. No entanto, o custo de produção ainda é muito elevado em função do meio de cultura que contém uma diversidade de macro e micronutrientes, vitaminas e minerais para o desenvolvimento de elevada biomassa. Uma forma de baratear o custo de produção é a utilização de meios de cultura alternativos, condições de cultivo utilizando fontes alternativas de carbono e a diminuição da intensidade de luz sendo este fator um dos que mais eleva o custo de produção da biomassa de microalga. A intensidade luminosa é uma das maiores razões limitantes no cultivo de microalga, afetando a fotossíntese, biomassa e composição bioquímica. A utilização de resíduos biológicos e subproduto da agroindústria para o cultivo de microalga como, macrófitas e o melaço da cana-de-açúcar, são de grande importância para diminuir os impactos negativos sejam nos ecossistemas naturais e/ou artificiais (piscicultura). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)