Busca avançada
Ano de início
Entree

Um processo para incorporar preocupações de sustentabilidade social em projetos de arquitetura de software

Processo: 19/16220-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Metodologia e Técnicas da Computação
Pesquisador responsável:Elisa Yumi Nakagawa
Beneficiário:Tiago Volpato
Instituição-sede: Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Engenharia de software   Arquitetura de software   Desenvolvimento de software   Sustentabilidade social   Telemedicina

Resumo

Sistemas de software são considerados como um dos principais meios para o avanço social em vários domínios de aplicação, como saúde, transporte, telecomunicações e educação. Considerando sua relevância e criticidade, a qualidade desses sistemas deve ser priorizada, com atenção especial à sua arquitetura de software que fundamentalmente tem desempenhado um papel importante nessa qualidade. Em paralelo, engenheiros de software recentemente têm focado a atenção na sustentabilidade desses sistemas, seja nas dimensões ambiental, técnica, econômica ou social. Em particular, a dimensão social diz respeito ao apoio dos sistemas de software para criar benefícios para as comunidades sociais, bem como atividades ou processos que promovam o bem-estar social em áreas como a saúde. No entanto, a maioria dos sistemas de software existentes foi desenvolvida sem considerar o bem-estar e os valores humanos, resultando em sistemas que não têm um impacto positivo nas comunidades. Além disso, o projeto de sistemas de software se preocupando com a sustentabilidade social ainda é pouco compreendido e praticado, ou seja, como os requisitos para esses sistemas podem ser identificados, modelados ou medidos. O principal objetivo deste projeto de doutorado é estabelecer um processo para incorporar a sustentabilidade social nos primeiros estágios do desenvolvimento de software, particularmente no projeto de arquitetura de software. Para avaliar este processo, estudos de caso e/ou experimentos serão realizados aplicando-o em um sistema de e-Health com as partes interessadas e os profissionais de saúde da Faculdade de Medicina da USP. Além disso, pesquisas com especialistas em sustentabilidade e arquitetura de software complementarão essa avaliação. Como resultado principal, pretendemos ampliar o conceito de sustentabilidade social no projeto de arquitetura de software e, consequentemente, contribuir para o desenvolvimento de sistemas de software que, de fato, possam impactar positivamente no bem-estar humano. (AU)