Busca avançada
Ano de início
Entree

Septinas e proteases de flavivirus: uma análise estrutural

Processo: 19/22000-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Richard Charles Garratt
Beneficiário:Higor Vinícius Dias Rosa
Instituição Sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia estrutural   Flavivirus   Proteínas   Vírus Zika   Septinas   Microcefalia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Biologia Estrutural | flavivírus | Proteinas | septinas | Vírus Zika | Biologia Estrutural

Resumo

Em 2016, um aumento de 26 vezes nos casos de microcefalia durante uma epidemia do vírus Zika alarmou o país. Nesses casos, durante a infecção, o vírus tem como alvo principal as células progenitoras neuronais (NPCs), diminuindo a sua proliferação levando à morte celular, que contribui para microcefalia. Ao identificar o efeito isolado de proteínas virais sobre essas células, Li et al. (2019) observaram que a protease NS2B-NS3 é capaz de mediar a neurotoxicidade do vírus, por meio da clivagem de proteínas do hospedeiro essenciais à neurogênese (em especial as septinas). Verificou-se uma redução nos níveis dessas proteínas após a superexpressão da protease, confirmando-as como alvo. Septinas são proteínas que se ligam a GTP e interagindo entre si formando heterocomplexos, filamentos e estruturas de alta ordem, por meio do domínio G (ligação ao nucleotídeo) e dos domínios N- e C-terminal. No mesmo estudo, os efeitos citotóxicos foram relacionados à clivagem do C-terminal da septina 2, resgatando a citocinese após expressão de septinas "resistentes" à clivagem. Apesar dos efeitos celulares (após a clivagem) terem sido determinados, não se sabe o efeito imediato e a importância da região clivada na formação das estruturas de septinas. Também não é entendido, se a clivagem de septinas é específica de Zika ou se outras proteases de flavivírus podem clivá-las. Assim, esse projeto utilizará construções truncadas de septinas (mimetizando o efeito da protease) para a montagem de heterocomplexos a fim de caracterizá-los e avaliar potenciais de polimerização. Será realizado, também, análises da interação e ensaios da atividade proteolítica envolvendo septinas e diferentes proteases de flavivírus. Por fim, serão feitos ensaios de cristalização com complexos de septinas e com complexos entre septinas e versões inativas dessas proteases. Esperamos que os resultados ajudem a entender as implicações da clivagem da septina 2 e a relação com a microcefalia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LEONARDO, DIEGO A.; CAVINI, ITALO A.; SALA, FERNANDA A.; MENDONCA, DEBORAH C.; ROSA, HIGOR V. D.; KUMAGAI, PATRICIA S.; CRUSCA JR, EDSON; VALADARES, NAPOLEAO F.; MARQUES, IVO A.; BRANDAO-NETO, JOSE; et al. Orientational Ambiguity in Septin Coiled Coils and its Structural Basis. Journal of Molecular Biology, v. 433, n. 9, . (18/20209-5, 16/04658-9, 17/07709-6, 19/22000-9, 14/15546-1, 15/00062-1, 13/04433-9, 15/16811-3, 18/19992-7)
CAVINI, ITALO A.; LEONARDO, DIEGO A.; ROSA, HIGOR V. D.; CASTRO, DANIELLE K. S. V.; D'MUNIZ PEREIRA, HUMBERTO; VALADARES, NAPOLEAO F.; ARAUJO, ANA P. U.; GARRATT, RICHARD C.. The Structural Biology of Septins and Their Filaments: An Update. FRONTIERS IN CELL AND DEVELOPMENTAL BIOLOGY, v. 9, . (14/15546-1, 18/19992-7, 20/02897-1, 16/04658-9, 19/22000-9)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ROSA, Higor Vinícius Dias. Septinas e proteases flavivirais: uma análise estrutural. 2022. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Física de São Carlos (IFSC/BT) São Carlos.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.