Busca avançada
Ano de início
Entree

Caraterização molecular de gliomas humanos e identificação de neoplasias responsivas a novos biofármacos obtidos de veneno animal: uma abordagem translacional

Processo: 19/10003-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Catarina Raposo Dias Carneiro
Beneficiário:Natália Barreto dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Antineoplásicos   Glioma   Glioblastoma   Produtos biológicos   Venenos   Phoneutria nigriventer   Aprendizado computacional

Resumo

Os Gliomas correspondem a aproximadamente 80% dos tumores cerebrais primários malignos em adultos. Até recentemente, esses tumores eram classificados principalmente com base em critérios histopatológicos; entretanto, associar esses aspectos à identificação do perfil molecular das neoplasias tem se mostrado uma estratégia mais precisa em relação à predição do comportamento do tumor e da responsividade do mesmo aos tratamentos. Porém, enquanto centros privados lançam mão do diagnóstico molecular, pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) não têm acesso a esses exames de alto custo. Soma-se a isso a necessidade de desenvolver novos tratamentos; alguns Gliomas, como o Glioblastoma (GBM), são altamente infiltrantes e agressivos e a média de sobrevivência dos pacientes é de 14 a 17 meses após o diagnóstico. Estudos evidenciam cada vez mais o potencial da utilização de biofármacos no combate ao câncer. Nosso grupo de pesquisa demonstrou, recentemente, que o veneno da aranha Phoneutria nigriventer (PnV) contém moléculas que reduziram a sobrevivência e a migração de linhagens celulares de GBM humano in vitro, bem como o crescimento do tumor em estudo pré-clínico com modelo murino xenogênico. Portanto, o presente projeto consiste em uma proposta de estudo translacional, que tem como objetivo caracterizar, quanto à identidade molecular, amostras de Glioma coletadas de pacientes submetidos à procedimento cirúrgico no Hospital Central da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com a finalidade de aperfeiçoar métodos diagnósticos e predições prognósticas, bem como contribuir para o desenvolvimento de novos fármacos. Em decorrência da coleta de dados serão geradas também estatísticas epidemiológicas que contribuirão para o mapeamento dos casos de Câncer cerebral no SUS, considerando a capacidade desse centro médico em captar casos nacionais. Para o desenvolvimento do estudo, após consentimento dos pacientes, amostras dos tumores clinicamente diagnosticados como Glioma serão coletadas durante o procedimento cirúrgico. O material será avaliado quanto à expressão e detecção de biomarcadores já relacionados ao estadiamento dos Gliomas: as proteínas IDH1, IDH2 e ATRX serão analisados através de imunohistoquímica; os marcadores moleculares EGFR, NF1 e PDGFRA, além da enzima de reparo O6-metilguanina-DNA metiltransferase (MGMT), através da técnica de Polymerase Chain Reaction (PCR); a codeleção 1p/19q será detectada por hibridização in situ (FISH). As vias de sinalização PI3K/AKT/mTOR e RhoA/ROCK (ambas são alvo do PnV e estão mutadas em muitos Gliomas) também serão analisadas por PCR. Para estabelecimento de novos métodos de diagnóstico, amostras dos Gliomas, bem como saliva coletada dos pacientes, serão analisadas por espectrometria de massas de alta resolução e seus resultados serão incorporados em banco de dados para ranqueamento das amostras por meio do Machine Learning. Paralelamente, parte do tumor coletado será imortalizado por técnicas de cultivo celular para analisar sua responsividade ao PnV e seus peptídeos purificados; será feita uma correlação entre a resposta dos tumores ao tratamento e o seu perfil molecular. Por fim, uma vez que serão coletadas informações dos pacientes através de entrevista e da análise dos prontuários, será feito um estudo epidemiológico transversal, correlacionando esses achados com o perfil molecular da neoplasia; espera-se contribuir com dados epidemiológicos para esclarecer o perfil do paciente do SUS diagnosticado com Glioma, bem como estabelecer uma relação entre esse perfil e as características moleculares do tumor. (AU)