Busca avançada
Ano de início
Entree

Mapeamento de QTL de uma linhagem de Saccharomyces cerevisiae resistente a inibidores lignocelulósicos

Processo: 19/22263-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Ana Paula Jacobus
Beneficiário:Lucas Souza de Bem
Instituição-sede: Instituto de Pesquisa em Bioenergia (IPBEN). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/24453-5 - Rede de colaboração: abordagens genéticas modernas para aumentar a tolerância de leveduras a hidrolisados lignocelulósicos enriquecidos, AP.BIOEN.JP
Assunto(s):Repetições palindrômicas curtas agrupadas e regularmente espaçadas   Genética molecular   Proteína 9 associada à CRISPR   Locos de características quantitativas   Saccharomyces cerevisiae   Alelos

Resumo

O mapeamento Quantitative Trait Loci (QTL) é uma excelente maneira de encontrar alelos adaptativos em linhagens de leveduras selvagens ou industriais que são naturalmente tolerantes aos hidrolisados lignocelulósicos (LCH). Nosso projeto propõe o uso de abordagens modernas de mapeamento de QTL, com base no sequenciamento de genoma inteiro (WGS) de segregantes agrupados, para desvendar a natureza poligênica subjacente à alta tolerância de LCH a uma linhagem de levedura selecionada. O mapeamento de QTLs auxiliado pelo sequenciamento de próxima geração (NGS) nunca foi aplicado para decifrar a base genética complexa da tolerância de leveduras a LCHs reais. Isso é muito importante, pois é sabido que existem efeitos sinérgicos entre os inibidores e que as respostas celulares globais são mais complexas que as dos inibidores individuais. Aqui neste projeto de Mestrado, o aluno estará envolvido na execução de protocolos de mapeamento de QTL com uma linhagem selecionada pelo professor Luiz Carlos Basso (ESALQ / USP). A linhagem selecionada apresenta tolerância formidável aos LCHs. Os segregantes de alta tolerância, resultantes do cruzamento da cepa tolerante com a referência de laboratório S288c, serão agrupados e direcionados ao WGS, permitindo o mapeamento e a identificação de candidatos a QTL que serão validados por técnicas de genética molecular de leveduras. (AU)