Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da adição de iodeto de potássio na terapia fotodinâmica antimicrobiana em biofilmes microcosmo sobre lesões de cárie dentinária

Processo: 19/22450-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Carolina Steiner Oliveira Alarcon
Beneficiário:Andreza Ribeiro Ferraz
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Fotoquimioterapia   Biofilmes   Iodeto de potássio   Terapia fotodinâmica

Resumo

O desafio de combater a doença cárie busca, além de diminuir o consumo de sacarose, alcançar um controle de biofilme eficiente. Dentre as terapias antimicrobianas, a terapia fotodinâmica antimicrobiana se destaca por promover redução de micro-organismos e, ao mesmo tempo, não desenvolver resistência bacteriana. Esse tratamento utiliza agentes fotossensibilizadores, como o azul de metileno, que são ativados por uma luz visível de comprimento de onda específico para gerar radicais livres de oxigênio que são capazes de promover morte celular. Estudos têm mostrado que o sal inorgânico iodeto de potássio potencializa a redução microbiana em bactérias gram positivas e negativas, porém não orais. No presente trabalho, analisaremos o efeito da adição de iodeto de potássio na terapia fotodinâmica antimicrobiana em biofilmes formados sobre lesões de cárie dentinária desenvolvidos em ambiente microcosmo in vitro, utilizando o fotossensibilizador azul de metileno e laser de baixa potência (» = 660 nm). Um estudo piloto será conduzido para se obter parâmetros adequados para utilização do protocolo associativo para TFDA. Os grupos serão divididos em (n = 4), em triplicata: C (controle negativo, NaCl 0,9%), CX (controle positivo, clorexidina 0,2%), F (fotossensibilizador, azul de metileno 0,01%), KI (sal inorgânico, iodeto de potássio), FKI (fotossensibilizador + sal inorgânico), L (laser), LF (laser + fotossensibilizador), LKI (laser + sal inorgânico) e LFKI (laser + fotossensibilizador + sal inorgânico). O biofilme cariogênico será formado sobre dentina bovina a partir do crescimento microbiano em um modelo de microcosmo oral, suplementado com 1% de sacarose. As variáveis de resposta serão a viabilidade celular pela determinação de unidades formadoras de colônia (UFC/mL) de Estreptococos totais, S. mutans e Lactobacillus, análise de biomassa do biofilme formado, além de uma avaliação quali-quantitativa por meio de microscopia confocal a laser. A normalidade e homocedasticidade dos dados serão avaliadas pelos testes Shapiro-Wilks e Levene, respectivamente e os resultados serão submetidos às análises apropriadas, com nível de significância de 5%.