Busca avançada
Ano de início
Entree

A influência do ozônio sobre biofilmes de Candida monoespécie e biofilmes mistos de Candida spp./Streptococcus mutans

Processo: 19/26418-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Regina Helena Pires
Beneficiário:Barbara Higa
Instituição-sede: Pró-Reitoria Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Micologia   Antifúngicos   Biofilmes   Ozônio   Fatores de virulência   Streptococcus mutans   Candida

Resumo

As espécies de Candida expressam fatores de virulência e causam infecções além de serem capazes de formar biofilmes monoespécie ou polimicrobianos. Na boca, a microbiota residente desempenha importante papel na resistência inespecífica do hospedeiro frente aos patógenos exógenos. No entanto, a microbiota também pode contribuir para a patogenicidade de numerosas condições clínicas, a exemplo dos estreptococos bucais que secretam enzimas que facilitam a formação de biofilmes polimicrobianos. Pesquisas de novos agentes antifúngicos, têm mostrado que o ozônio possui atividade antifúngica, embora seu efeito sobre biofilmes monoespécie gerados por espécies de Candida ou mistos, nomeadamente, Candida spp. - Streptococcus, são raros ou inexistentes. Neste estudo, será avaliado a interação que ocorre entre as diferentes espécies de Candida (C. albicans, C. glabrata, C krusei, C. tropicalis e C. parapsilosis) com a bactéria S. mutans na formação de biofilmes mistos, bem como o potencial anti-biofilme do ozônio ao enriquecer óleo mineral e água. Os biofilmes serão formados em placas de 96 poços e a biomassa será quantificada pela metodologia do cristal violeta. A avaliação da atividade antifúngica do ozônio frente aos biofilmes mono e multiespécie, por tempos que variarão de 0 - 120 minutos, será realizada pelo método de microdiluição em caldo. A viabilidade celular pós-tratamento será determinada pelo método de contagem de colônias, enumerando-se as unidades formadoras de colônias (UFC) por mililitro (mL) de solução, após plaqueamento em ágar. A demonstração do efeito do ozônio sobre os citados biofilmes pode corroborar com os estudos que buscam novas alternativas ao tratamento de candidíase. (AU)