Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel do pericito tipo 1 na diferenciação para adipócitos beges em camundongos NG2-CREERTM e R26RRFP portadores de caquexia associada ao câncer

Processo: 19/13982-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Miguel Luiz Batista Junior
Beneficiário:Ana Júlia de Oliveira Machado
Instituição-sede: Pró-Reitoria Acadêmica. Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Campus da Sede Mogi das Cruzes. Mogi das Cruzes , SP, Brasil
Assunto(s):Caquexia   Células-tronco mesenquimais   Tecido adiposo   Adipócitos bege   Linhagem celular tumoral   Cruzamentos genéticos   Índice de massa corporal   Modelos animais de doenças

Resumo

A caquexia é uma síndrome multifatorial caracterizada pela redução contínua de massa corporal total que não pode ser totalmente revertida por suporte nutricional. Essa síndrome leva ao comprometimento funcional progressivo e acomete, principalmente, a musculatura esquelética e o tecido adiposo (TA). No desenvolvimento da caquexia o TA é afetado precocemente, sendo este, um órgão endócrino constituído de diversos tipos celulares, incluindo, adipócitos brancos, adipócitos marrons, adipócitos beges, pericitos, células precursoras de adipócitos, dentre outras. O acúmulo de adipócitos beges no tecido adiposo branco (TAB) é conhecido como browning, um processo induzido de acordo com a necessidade termogênica. A caquexia é capaz de induzir o browning no TAB, tendo-se redução acentuada de massa corporal, principalmente, do TA e da musculatura esquelética. Os adipócitos, dependendo das condições do meio interno, são derivados de células tronco mesenquimais (CTM) multipotentes que apresentam a habilidade de se diferenciar e gerar diversas linhagens celulares. Estudos comprovam que as CTM se diferenciam em adipócitos. Todavia, não é conhecido se durante o processo de browning, induzido pela caquexia associada ao câncer, as CTM precursoras de pericitos do tipo 1 são recrutadas para se diferenciarem em adipócitos beges. Com isso, o objetivo deste projeto é avaliar o potencial de diferenciação dos precursores de pericitos do tipo 1 em adipócitos beges induzidos pela caquexia associada ao câncer, através do cruzamento de camundongos das linhagens NG2-CreERTM e R26RRFP.