Busca avançada
Ano de início
Entree

Interfaces entre mobilidade urbana, hidrologia e questões de saúde pública

Processo: 19/18294-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Luciana de Resende Londe
Beneficiário:Davi Gonçalves Sanches
Instituição-sede: Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Nacionais (CEMADEN). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Cachoeira Paulista , SP, Brasil
Assunto(s):Resiliência psicológica   Desastres   Inundações

Resumo

As pesquisas interdisciplinares se consolidam como uma abordagem sensata de problemas sociais modernos que se inter-relacionam, concernentes a áreas como saúde ambiental, saúde pública, transporte, mobilidade urbana, vulnerabilidade e ciência dos desastres. Entre as várias relações existentes estão: o fluxo de pessoas (informação de mobilidade urbana) pode ajudar a estimar a exposição dinâmica a desastres e o risco de proliferação de doenças transmissíveis, como Dengue, Zica e Chicungunha. Este projeto propõe uma análise conceitual que possa embasar a discussão multidisciplinar que esta abordagem demanda, explorando conceitos como susceptibilidade, receptividade, vulnerabilidade e resiliência, e ferramentas como modelagem conceitual, matemática e geoprocessamento. O município de São José dos Campos, no interior de São Paulo, será o estudo de caso desta pesquisa. Localizado entre grandes centros financeiros, industriais e turísticos, apresenta um grande fluxo de pessoas diariamente, o que o coloca como uma área bastante sujeita a novas epidemias e aos impactos destas sobre o gerenciamento das políticas públicas de saúde no município. Esta pesquisa prentende explorar estas conexões, apoiando-se em esforços acadêmicos já realizados para compreensão de epidemias como as de Dengue e adicionando outros fatores à análise, como a mobilidade urbana, a infraestrutura de transportes e os riscos de desastres, propondo novos olhares sobre as políticas públicas de mitigação das ocorrências e recorrências de desastres e de agravos no município.