Busca avançada
Ano de início
Entree

Desvendando a influência do tráfego vesicular na regulação da biossíntese do heparam sulfato

Processo: 19/19298-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2020
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Helena Bonciani Nader
Beneficiário:Maria Cecília Zorél Meneghetti
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Glicômica   Biossíntese   Heparitina sulfato   Retículo endoplasmático   Glicosaminoglicanos

Resumo

Desde a descrição do processo de biossíntese do Heparam Sulfato (HS), tem-se assumido que a polimerização, sulfatação e epimerização ocorrem por meio de uma sequência hierárquica de eventos enzimáticos, sendo a última enzima desse processo a 3-O-sulfotransferase (HS3ST). Contudo, há pouco tempo mostramos que a HS3ST pode agir em diferentes etapas da biossíntese do HS e que outros fatores, além da especificidade da enzima, poderiam regular esse processo de biossíntese. Recentemente, verificamos que o tráfego vesicular influencia a biossíntese do HS por interferir na seleção de carga e na localização das enzimas nas cisternas do Golgi, evidenciando que os diferentes padrões de substituição encontrados em HS são resultantes das diferentes distribuições das enzimas de biossíntese na via retículo endoplasmático-Golgi. Contudo, apesar dessas evidências, o mecanismo de seleção das enzimas modificadoras de HS nas vesículas e nas diferentes cisternas do Golgi ainda não está estabelecido. Assim, o presente projeto, busca entender a influência das proteínas acessórias do tráfego vesicular na biossíntese do HS. Os mecanismos responsáveis pela retenção das enzimas modificadoras de HS ao longo da rota secretória também serão objeto de estudo a fim de entender o papel regulatório exercido pelo tráfego vesicular sobre a biossíntese do HS. O campo dos glicosaminoglicanos expandiu-se bastante nas últimas três décadas e agora abrange diferentes áreas de pesquisa. Neste projeto estamos propondo uma nova tática para a compreensão da síntese de glicosaminoglicanos e reunimos uma mistura de diversas técnicas para investigar o problema que estão na fronteira das ciências da Glicobiologia. Poucos laboratórios em todo o mundo se dedicam a esse problema devido à variedade de técnicas necessárias e nosso grupo tem a necessária capacitação. (AU)