Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de produtos para remineralização e reestabelecimento da saúde bucal à base de biovidro

Processo: 20/03985-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Clever Ricardo Chinaglia
Beneficiário:Clever Ricardo Chinaglia
Empresa:Vetra Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos Cerâmicos de Alta Tecnologia Ltda
CNAE: Fabricação de artigos de vidro
Fabricação de produtos cerâmicos não-refratários não especificados anteriormente
Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Vinculado ao auxílio:19/09099-6 - Desenvolvimento de produtos para remineralização e reestabelecimento da saúde bucal à base de biovidro, AP.PIPE
Assunto(s):Biovidro   Saúde bucal   Sensibilidade da dentina   Dessensibilizantes dentinários   Remineralização dentária

Resumo

Uma das patologias bucais que mais afeta a população é a Hipersensibilidade Dentinária (HD), chegando a apresentar até 60% de incidência dependendo da população analisada. A HD é caracterizada por uma dor aguda e passageira proveniente da exposição dentinária, em resposta a estímulos externos de natureza térmica, tátil, osmótica ou química, que não pode ser explicada por nenhuma outra patologia ou defeito dentário. O termo 'hipersensibilidade dentinária' tem sido mais amplamente empregado na literatura para descrever esta comum e dolorosa condição dental, embora outros termos também sejam empregados. Há ainda autores que argumentam a favor da distinção entre "hipersensibilidade dentinária" e a "hipersensibilidade dentinária radicular", patologia que teria os mesmos sinais e sintomas, que, entretanto, além dos estímulos externos contaria também com a participação de patógenos periodontais no processo de desencadeamento da dor. Evidências atuais têm demonstrado que a recessão gengival, resultante da abrasão ou doença periodontal, é um dos processos primários que levam à exposição dentinária enquanto a erosão é um dos principais fatores responsáveis pela abertura dos canalículos dentinários. O fato de haver canalículos abertos cria uma conexão direta entre o ambiente externo e a polpa do dente, o que permite que estímulos externos cheguem até a polpa desencadeando o efeito álgico. Atualmente, o tratamento e prevenção da hipersensibilidade dentinária tem focado apenas no controle do mecanismo de transmissão do impulso nervoso ou seja, tratam-se meramente de produtos anestésicos de curta duração. Ciente disto, a empresa VETRA, um spin-off originada do CeRTEV (um dos projetos CEPID da FAPESP), quer apresentar diferentes soluções para o mercado odontológico, por meio da disponibilização de um inovador vidro bioativo patenteado nos EUA e União Européia, o F18. O biovidro F18 apresenta acentuado efeito bactericida quando em contato com meios aquosos, como sangue, saliva ou suor. Além disso, libera íons específicos que estimulam a regeneração do esmalte e da dentina, eliminando a causa de hipersensibilidade. Por ser um material composto por elementos químicos já presentes no corpo humano, não é tóxico e não apresenta riscos ao meio ambiente, assim como não gera alergias e nenhum efeito colateral. Estas propriedades são altamente desejáveis em um dessensibilizante de uso profissional e de ação duradoura. Assim sendo, este projeto pretende estudar a incorporação do biovidro F18 na forma de pó a diferentes produtos classificados como consumíveis odontológicos (como pasta profilática, dessensibilizantes e até mesmo implantes), assim como avaliar sua eficácia no tratamento de dentes sensíveis. Este é um projeto de grande relevância tecnológica e com grande potencial mercadológico. (AU)