Busca avançada
Ano de início
Entree

Interfaces da geração de células-tronco pluripotentes induzidas de (iPSC) de onça-pintada (Panthera onca) em prol da conservação genética e populacional

Processo: 20/03963-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Fabiana Fernandes Bressan
Beneficiário:Gabriela Barbosa
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/26818-5 - Investigação de mecanismos celulares e moleculares da aquisição da toti- e pluripotência induzida in vitro - modelo translacional, AP.JP
Assunto(s):Biotecnologia da reprodução   Biologia reprodutiva   Diversidade genética   Conservação genética   Reprogramação celular   Células-tronco pluripotentes induzidas   Panthera onca   Variação genética   Técnicas in vitro

Resumo

A diversidade genética entre as populações contribui fortemente para a biodiversidade global, influenciando a resiliência e a resistência dos ecossistemas às mudanças ambientais. As estratégias de preservação da biodiversidade animal, normalmente, estão focadas no ambiente e habitat (in situ), em programas de reabilitação e reintrodução desses animais na população, ou ainda, em estudos visando a preservação do material genético. Essa é uma tarefa complexa, que exige esforço multidisciplinar, onde o núcleo principal da conservação animal é a manutenção da variabilidade genética dentro das populações, garantindo sucesso reprodutivo e populações bem estabelecidas. A onça-pintada (Panthera onca) é o maior felino das Américas, e o único representante do gênero Panthera neste continente. É classificada pela IUCN (International Union for Conservation of Nature), como espécie vulnerável. A perda e fragmentação de habitat, associadas principalmente à expansão agropecuária, urbanização e caça ilegal, são as principais ameaças a conservação das onças-pintadas. Alguns estudos recentes relataram avanços na reprodução de espécies selvagens, como ferramenta para compreensão da biologia reprodutiva e sobrevivência das espécies em seus habitats naturais, bem como no direcionamento de pesquisas futuras que poderão levar a um maior sucesso na biologia da conservação. A criação de um banco de células iPS a partir de células somáticas de indivíduos de Panthera onca representa um recurso promissor para estudos relacionados a reprodução e conservação genética e populacional das espécies. Além disso, a geração dessas células permite a realização de estudos in vitro de modelos de doenças e terapias, que podem, futuramente, auxiliar em tratamentos de infertilidade congênita ou adquirida de animais de grande importância do ponto de vista genético. O sucesso na indução de células iPS à células germinativas primordiais, permite grande avanço nos estudos que visam a conservação de material genético de populações, onde a variabilidade genética é um fator de extrema importância quando falamos de conservação específica, já que a destruição do habitat natural, a fragmentação de territórios e populações, podem estar promovendo barreiras para o fluxo-gênico dentre as populações existentes.