Busca avançada
Ano de início
Entree

O fungo quitrídio e ranavírus em espécies do gênero Melanophryniscus (Anura: Bufonidae)

Processo: 20/00099-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Pesquisador responsável:Luis Felipe de Toledo Ramos Pereira
Beneficiário:Mariana Retuci Pontes
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/25358-3 - O fungo quitrídio no Brasil: da sua origem às suas consequências, AP.TEM
Assunto(s):Quitridiomicose   Ranavirus   Anura   Bufonidae   Mata Atlântica   Região Sul   Brasil

Resumo

As doenças infecciosas emergentes estão entre os principais fatores que ameaçam a biodiversidade do mundo, sendo o fungo Batrachochytrium dendrobatidis (Bd) e o Ranavirus (Rv) os maiores responsáveis pelo declínio de populações de anfíbios. Ambos são agentes patogênicos transmitidos pela água ou pelo contato entre indivíduos, o que torna a dispersão extremamente eficaz. Apesar de haver registros de casos de coinfecção por Bd e Rv em populações nativas de anfíbios nas Américas e Europa, no Brasil não há estudos sobre a presença do ranavírus e a sua interação com o Bd em espécies de anfíbios ameaçadas de extinção. As espécies do gênero Melanophryniscus (Anura: Bufonidae) ocorrem, em sua maioria, na região Sul da América do sul, onde tanto o fungo quanto o vírus já foram detectados. Sabendo que fatores ambientais afetam a dinâmica da quitridiomicose e ranavirose na natureza, este projeto tem como objetivo investigar a presença e interação dos dois agentes patogênicos Rv e Bd em anuros do gênero Melanophryniscus na Mata Atlântica Sul do Brasil. Por meio de técnicas moleculares para a detecção desses agentes patogênicos, este trabalho visa esclarecer os padrões de infecção por Bd e Rv em Melanophryniscus na natureza, utilizando variáveis ambientais como preditoras das infecções por um ou ambos os patógenos. Os resultados encontrados neste trabalho serão discutidas a fim de auxiliar nos planos de manejo para conservação das espécies, que neste gênero tornam-se particularmente relevantes por apresentar diversas espécies ameaçadas, quase ameaçadas ou com dados insuficientes sobre o status de conservação. (AU)