Busca avançada
Ano de início
Entree

Resistência induzida em soja ao ácaro rajado Tetranychus urticae (Acari: Tetranychidae) por boro associado a inositol

Processo: 19/25210-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Daniel Júnior de Andrade
Beneficiário:Bruno de Miranda Alves Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Acarologia   Nutrição vegetal   Manejo integrado de pragas   Controle de pragas   Parede celular   Tetranychus urticae   Inositol   Testes de dureza   Delineamento experimental

Resumo

O ácaro rajado Tetranychus urticae tem se destacado na cultura da soja devido aos elevados prejuízos causados e pelas dificuldades no controle, principalmente devido à rápida evolução da resistência aos acaricidas. A utilização de boro (B) nas lavouras de soja pode ser ferramenta importante, pois este elemento está relacionado ao aumento da rigidez da parede celular, que pode dificultar a alimentação de ácaros fitófagos. O objetivo do presente projeto será verificar se há indução de resistência em plantas de soja ao ácaro T. urticae após aplicações de boro associado ao poliol inositol. O inositol será utilizado com o intuito de aumentar a mobilidade do boro na planta. O experimento será instalado em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 2 x 2 + 1, utilizando como substrato Neossolo quartzarênico pobre em boro. O primeiro fator composto por duas épocas de aplicação via fertirrigação de boro em função da fenologia das plantas, nos quais será realizada uma aplicação em V4 e outra em R1. O segundo fator será composto pela aplicação de boro com e sem adição de inositol. Um tratamento adicional sem aplicação de boro será empregado como controle. Em R3 todas as plantas serão infestadas com ácaros T. urticae. Utilizando folhas serão realizadas análises de dureza, quantificação de boro, compostos fenólicos e índice de extravasamento. Entre R7 a R8 a população de ácaros por planta será quantificada e em seguida calculada a taxa instantânea de crescimento populacional. A matéria seca da parte aérea das plantas também será determinada. Com os resultados deste projeto espera-se elucidar a resposta de T. urticae mantidos em plantas tratadas com boro. Caso o boro afete negativamente o crescimento populacional desta espécie, a utilização deste elemento poderá ser considerada como tática complementar no Manejo Integrado de Pragas.