Busca avançada
Ano de início
Entree

Tratamento sistêmico com canabidiol em ratos das linhagens cariocas de alto e baixo congelamento no modelo de dor crônica: avaliação da sensibilidade dolorosa, do componente afetivo da dor, da ansiedade e sua expressão de BDNF

Processo: 19/22120-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Pesquisador responsável:Christie Ramos Andrade Leite Panissi
Beneficiário:Carolina Macêdo de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/50891-1 - INCT 2014: Translacional em Medicina, AP.TEM
Assunto(s):Neurofisiologia   Canabidiol   Dor crônica   Ansiedade   Neurogênese   Fator neurotrófico derivado do encéfalo   Modelos animais

Resumo

Estudos epidemiológicos mostram que o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) e a dor crônica são doenças altamente prevalentes e debilitantes no mundo. O TAG refere-se principalmente a um estado persistente e excessivo de preocupação, enquanto que a dor crônica é por uma dor que persiste ou se repete após fase de recuperação de uma lesão. Concomitante a estes dados, a dor crônica ou persistente é relacionada com diversas desordens psiquiátricas e vários estudos demonstram que indivíduos com TAG são consideravelmente sucetíveis a comorbidade com dor crônica. Neste cenário, é crescente a incidência de estudos na literatura acerca dos mecanismos neurobiológicos responsáveis pelo desencadeamento dos processos desta relação entre dor e na ansiedade. Apesar de serem sistemas independentes, ocorre parcialmente uma sobreposição dos substratos neurais correspondentes ao medo/ansiedade e dor, dentre eles: o hipocampo, a amígdala, o córtex cingulado anterior (ACC). Além disso, estudos sugerem que nesta interação ocorra uma significativa ação da neuroplasticidade. Contudo, os mecanismos neurobiológicos responsáveis por esta ação ainda não são bem conhecida. Um meio válido e confiável de se estudar estes mecanismos comportamentais e neuroquímicos se dá através do uso de modelos animais. Considerando a neuroquímica envolvida na modulação nociceptiva, o sistema canabinóide é um importante sistema endógeno que participa da circuitária da sensibilidade dolorosa, funcionando também como modulador dos aspectos afetivos e cognitivos da dor e da ansiedade. Portanto, este estudo terá como objetivo investigar tais interações em um modelo animal de ansiedade de medo contextual (modelo de TAG), os ratos das linhagens Cariocas de alto e baixo congelamento. Realizará um tratamento sistêmico crônico com canabidiol (CBD) em modelo de dor crônica ou aguda nas linhagens Cariocas. Em particular, será avaliado se a administração de CBD altera de maneira específica a resposta comportamental frente a estímulos nocivos agudos (térmicos e mecânico), ou seja, do componente discriminativo da dor, e/ou do componente afetivo motivacional (aversão da dor). Para atingir este objetivo serão utilizados o Teste de von Frey, teste da placa quente e da acetona, e o paradigma de fuga/esquiva ao local (PEAP). Em uma segunda etapa, será avaliada a expressão do fator neurotrófico (BDNF), em áreas encefálicas envolvidas na modulação do componente afetivo-motivacional da dor, da ansiedade. Considerando estes objetivos pretendemos compreender neste modelo animal de TAG, os mecanismos que estariam envolvidos na interação da dor crônica e da ansiedade, relacionados com a neurogênese nas áreas encefálicas abordadas neste estudo. (AU)