Busca avançada
Ano de início
Entree

Encapsulação de agentes bioativos apolares em emulsões convencionais, emulsões de Pickering e nanoemulsões: aplicação em filmes ativos, e estudos sobre conservação da atividade e liberação controlada

Processo: 19/26348-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Paulo José do Amaral Sobral
Beneficiário:Andresa Gomes Brunassi
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07914-8 - FoRC - Centro de Pesquisa em Alimentos, AP.CEPID
Assunto(s):Anti-infecciosos   Antioxidantes   Biopolímeros   Coloides   Estabilidade

Resumo

Vários agentes bioativos podem ser usados como antioxidantes e/ou antimicrobianos em filmes ativos a base de biopolímeros. No entanto, estes compostos são altamente hidrofóbicos e, consequentemente, com solubilidade muito baixa em água. Assim, sua aplicação como agente bioativo em soluções formadoras de filmes, cuja água é o solvente, é um desafio. Este problema pode ser resolvido encapsulando estes compostos em emulsões O/W antes da produção dos filmes. Emulsões são sistemas termodinamicamente instáveis. A estabilidade cinética das emulsões é geralmente aumentada usando emulsificantes ou produzindo-se gotas muito pequenas, como em nanoemulsões. Outro tipo de emulsão é a emulsão Pickering, que é estabilizada por partículas sólidas em vez de surfactantes. Assim, o objetivo principal deste projeto é desenvolver filmes ativos à base de biopolímeros naturais e carregados com compostos bioativos encapsulados em emulsões O/A, interessados em produzir três tipos de emulsões (convencional, nanoemulsão e emulsão Pickering) carregadas com compostos bioativos; estudar o efeito desses compostos bioativos, aplicados como emulsões, nas principais propriedades físicas dos filmes; estudar se a matriz biopolimérica de filmes pode proteger os compostos bioativos durante o armazenamento, à temperatura ambiente, sob três condições de umidade relativa; e estudar a liberação de compostos bioativos em meios simuladores de alimentos. Alguns agentes bioativos, incluindo rutina, hesperidina, a-tocoferol, ß-caroteno, cavacrol, eugenol, resveratrol, linalol, vários óleos essenciais, entre outros, devem ser escolhidos. Emulsões serão produzidas usando-se um homogeneizador rotor-estator (Ultra-Turrax®). Para a produção de nanoemulsões, será utilizado um micro-fluidizador M-110Y. Os filmes ativos serão produzidos utilizando-se biopolímeros naturais, como gelatina, quitosana, caseinato de sódio, amido de mandioca, pectina, alginato, entre outros, sozinhos ou em blendas. Após a escolha do biopolímero, os filmes serão produzidos de acordo com uma metodologia bem conhecida. Os filmes serão caracterizados para determinações de suas principais propriedades, em temperatura ambiente. (AU)