Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da dinâmica do tecido ósseo mandibular, colo de fêmur e coluna vertebral de ratas com osteoporose induzida tratadas com ácido zoledrônico e administração sistêmica de ozônio

Processo: 19/19445-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Leonardo Perez Faverani
Beneficiário:Maria Eloise de Sá Simon
Instituição Sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Regeneração óssea   Osteoporose   Cirurgia bucomaxilofacial   Osso e ossos   Ovariectomia   Caracterização estrutural   Técnicas histológicas   Microscopia confocal   Modelos animais de doenças
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:osteoporose | Ozônio | regeneração óssea | Cirurgia

Resumo

Este trabalho terá como objetivo analisar o potencial da terapia com ozônio na dinâmica do tecido ósseo de ratas osteoporóticas tratadas com ácido zolendrônico. Para tanto, 60 ratas Wistar, fêmeas, 6 meses de idade serão submetidas à ovariectomia bilateral (Ovx). Após três meses, quatro animais serão submetidos a eutanásia para caracterização da arquitetura do tecido ósseo em microtomografia (micro-ct), logo após, os animais serão divididos de forma aleatória em quatro grupos (SAL, SAL+ZOL, SAL+OZN, ZOL+OZN) contendo 6 animais em cada. Será iniciado o protocolo medicamentoso nos animais dos grupos (ZOL+SAL, ZOL+OZN), com o zoledronato 100 µg/Kg/28 dias, o qual será diluído em 0,45 ml de solução de cloreto de sódio 0,9%, o protocolo será iniciado após o terceiro mês de ovariectomia. No grupo SAL será administrado 0,45 ml de solução salina usando o mesmo protocolo do ZOL e essas terapias continuarão até o final do experimento. Passando três meses da terapia medicamentosa (sexto mês), quatro animais do grupo SAL e quatro animais do grupo SAL+ZOL serão submetidos a eutanásia para caracterização da arquitetura óssea (Micro ct). Após este procedimento será iniciada a ozonioterapia em concentração de 0,7mg/kg a cada dois dias até o final do experimento (grupos SAL+OZN e ZOL+OZN). Após 30 e 60 dias do início da terapia com ozônio, seis animais de cada grupo serão submetidos à eutanásia para a análise e caracterização estrutural óssea das regiões de mandíbula, colo de fêmur e coluna vertebral. As amostras obtidas serão destinadas a análises do tecido ósseo calcificado e descalcificado. No primeiro grupo de amostras elas serão desidratadas e incluídas em resina fotopolimerizável para obtenção de lâminas e análise em microscópio confocal a laser. Este permitirá, através de filtros, a vizualização dos fluorocromos calceína (que representará o osso velho) e alizarina (que representará o osso neoformado) para a análise da dinâmica do tecido ósseo. Ambos os fluorocromos serão administrados em todos os grupos na dose de 20 mg/kg. Outra parte das peças calcificadas serão destinadas à testes biomecânicos com o intuito de avaliar a resistência óssea. Para análise histológica, as amostras coletadas serão descalcificadas, incluidas em parafina e microtomizadas para a obtenção de lâminas. Estas serão coradas em hematoxilina e eosina para a análise histológica dos eventos biológicos do dinamismo ósseo ("turnover ósseo"). Todos os dados quantitativos serão submetidos à curva de normalidade para o estabelecimento do melhor teste estatístico (paramétrico ou não paramétrico), considerando-se p<0,05 o nível de significância.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)