Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelagem geoestatística para reservatórios dominados por falhas e fraturas

Processo: 20/02130-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Convênio/Acordo: Equinor (antiga Statoil)
Pesquisador responsável:Alexandre Campane Vidal
Beneficiário:Cristian Ricardo Mendoza Blanco
Instituição-sede: Centro de Estudos do Petróleo (CEPETRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/15736-3 - Centro de Pesquisa em Engenharia em Reservatórios e Gerenciamento de Produção de Petróleo, AP.PCPE
Assunto(s):Rochas sedimentares

Resumo

Reservatórios carbonáticos constituem 50% das reservas econômicas conhecidas em todo o mundo, a maioria deles são considerados reservatórios naturalmente fraturados. A previsão de fraturas é importante para avaliar e desenvolver reservatórios fraturados. No entanto, é difícil caracterizar adequadamente as fraturas devido às suas características extremamente heterogêneas e complexas. Diferentes tipos de dados são usados para descrever as fraturas, como atributos sísmicos, registros geofísicos, testemunhos e afloramentos. Recentemente, a combinação de vários atributos é usada para detectar as bordas sísmicas, para aprimorar a interpretação das falhas e fraturas sutis. Um método importante é o modelo de rede de fratura discreta (DFN). A modelagem DFN é uma abordagem avançada para modelagem de fraturas, da qual diferentes conjuntos de fraturas podem ser criados. Cada fratura é apresentada por um plano com parâmetros específicos, como ângulo de inclinação, azimute de mergulho, abertura, etc. O modelo de fratura construído pelo DFN aproxima a distribuição real da fratura e podem ser geradas fraturas determinísticas e estocásticas. As propriedades petrofísicas, por exemplo, porosidade e permeabilidade, podem ser calculadas escalonando o modelo DFN em células, a fim de simular o fluxo de fluido do reservatório. Portanto, este projeto visa simular a distribuição de falhas e fraturas de um reservatório brasileiro de pré-sal. Isso fornecerá cenários de probabilidade, fornecendo as áreas potenciais para intensidades mais altas de falhas / fraturas no reservatório. (AU)