Busca avançada
Ano de início
Entree

Desferrioxamina-cafeína: permeabilidade e interação com biopolímeros

Processo: 19/19773-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Pesquisador responsável:Breno Pannia Espósito
Beneficiário:Julia Tiemy Leal Konno
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Terapia por quelação   Permeabilidade   Biopolímeros   Ferro   Cafeína   Transferrina   Albuminas   Técnicas de laboratório clínico

Resumo

A sobrecarga de ferro é uma condição nociva para os pacientes, que apresentam significativo de-créscimo de qualidade de vida. Quelantes de ferro são moléculas de alta afinidade que apresentam diversas possibilidades de uso clínico: (I) atenuadores da sobrecarga do metal; (II) entregadores de metais tóxicos a alvos selecionados; (III) sequestradores de metais essenciais desses mesmos alvos. A desferrioxamina (DFO), um sideróforo bacteriano, foi o primeiro quelante de ferro de uso clínico aprovado, apresentando elevada afinidade e seletividade por ferro (III). Entretanto, seu uso é limitado por apresentar diminuída penetração celular e baixa absorção gastrintestinal. Nosso laboratório produziu um derivado de DFO com alta permeabilidade celular, o conjugado DFO-cafeína (DFCAF), destinado a penetrar a barreira hematoencefálica. Neste projeto, pretendemos dar continuidade aos estudos com esse conjugado, estudando suas interações com biopolímeros (albumina, apo-transferrina e holo-transferrina) quando livre ou complexado a ferro, bem como sua permeabilidade em sistemas-modelo de membranas fisiológicas. Comparações com o quelante de partida (DFO) serão efetuadas em paralelo. (AU)