Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da técnica de escovação e da concentração da suspensão de dentifrício/saliva no desgaste erosivo do esmalte

Processo: 19/20126-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Taís Scaramucci Forlin
Beneficiário:Ana Luísa Meira Renzo
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Dentística   Erosão dentária   Escovação dentária   Resinas acrílicas   Dentifrício fluorado   Ácido cítrico   Perfilômetro

Resumo

O presente estudo tem como objetivo avaliar a influência de diferentes técnicas de escovação e de diferentes concentrações de suspensões dentifrício/saliva na progressão do desgaste erosivo no esmalte bovino. Incisivos bovinos íntegros serão utilizados neste trabalho, dos quais serão obtidos fragmentos de esmalte de 4mm x 4mm x 2mm de suas coroas. Os fragmentos serão incluídos em resina acrílica, planificados e polidos. Após os procedimentos de planificação, os espécimes serão submetidos a uma análise do seu perfil inicial utilizando um perfilômetro óptico. Em seguida, uma fita adesiva será posicionada na superfície desses fragmentos, deixando uma janela de 4mm x 1mm exposta aos testes subsequentes. Os espécimes serão distribuídos aleatoriamente em 12 grupos experimentais, de acordo com os 2 fatores de variação: 1) Tipo de movimento de escovação (realizados em uma máquina de escovação), em 4 níveis (horizontal, zig-zag, circular e elíptico) e 2) Concentração da suspensão dentifrício/saliva, em 3 níveis (1 parte dentifrício: 2 partes de saliva artificial; 1 parte dentifrício: 3 partes de saliva artificial;1 parte dentifrício: 4 partes de saliva artificial). Os espécimes serão submetidos a uma ciclagem erosiva-abrasiva, que consistirá em 5 min de imersão em solução de ácido cítrico a 1%, seguido por 60 min de exposição a saliva artificial. Esse procedimento será repetido 4 vezes ao dia, por 5 dias. Após o primeiro e último desafio erosivo, os espécimes serão escovados por 15 s com 150 g de carga, de acordo com cada grupo experimental. Os espécimes serão imersos durante a escovação em 30 ml das suspensões, que serão preparadas de acordo com os grupos experimentais utilizando um dentifrício fluoretado comum (NaF), totalizando 2 min de exposição. Ao final da ciclagem, as fitas adesivas serão removidas e a perda de superfície dos espécimes serão determinadas por um perfilômetro óptico. Os dados obtidos serão estatisticamente analisados, considerando um nível de significância de5%. (AU)