Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade genética da região 3' não traduzida do gene kir3dl2 em uma amostra brasileira e perfil de ligação de microRNAs

Processo: 19/27258-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Erick da Cruz Castelli
Beneficiário:Arielle Lima da Rocha
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia computacional   Diversidade genética   Expressão gênica   Receptores KIR   Imunoglobulinas   Haplotipos   Variação genética   Resposta imune   MicroRNAs

Resumo

Os receptores de superfície celular pertencentes à superfamília das Imunoglobulinas (Ig) são codificados pelos genes do Complexo de Receptores Leucocitários (LRC), localizado no cromossomo 19. Grande parte desses receptores modulam as respostas imunes inatas e adaptativas. Entre estes genes, destacam-se a família de genes Receptores "Killer" semelhantes a Imunoglobulinas (KIR), expressos nas células Natural Killer (NK) e células T citotóxicas. Os receptores KIR interagem com moléculas do Complexo Principal de Histocompatibilidade (MHC, do inglês Major Histocompatibility Complex), podendo gerar sinais ativadores ou inibitórios sinais, regulando a citotoxicidade e secreção de citocinas pelas células NK. A região 3' não-traduzidas (3' NT ou 3' UTR) de um gene influencia o perfil de ligação de microRNAs, as taxas de degradação do mRNA e o estado de poliadenilação. Sendo assim, uma vez que os receptores KIR possuem papel fundamental na modulação de respostas imunes e as regiões 3' não traduzidas influenciamno perfil de expressão gênica, associado com a falta de informações acerca do perfil de variabilidade genética desse segmento em praticamento todos os genes KIR, o objetivo do presente estudo é analisar a diversidade genética do gene KIR3DL2 em sua região 3' não traduzida, por meio de sequenciamento de nova geração, em 200 indivíduos da população o do Estado de São Paulo. (AU)