Busca avançada
Ano de início
Entree

Marcadores moleculares da tumorigênese e evasão imune durante a história natural do câncer do colo do útero

Processo: 19/26558-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Pesquisador responsável:Ana Paula Lepique
Beneficiário:Emily Cabral Dacol
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias do colo uterino   Microambiente tumoral   Marcador molecular   Transformação celular neoplásica   Regulação metabólica   Imuno-histoquímica   Citometria de fluxo   Western blotting

Resumo

Nosso laboratório vem trabalhando na caracterização das interações entre células tumorais e células do sistema imune no microambiente tumoral. Nosso alvo principal tem sido tumores do colo uterino, cujo principal fator etiológico é infecção persistente por Papilomavírus Humano (HPV) de alto risco oncogênico, onde descrevemos o papel das interações entre células tumorais e células do sistema imune, envolvendo a secreção de lactato e citocinas por células tumorais e disparando fenótipo tolerogênico em células do sistema imune. Este projeto visa estudar através de imunohistoquímica, a expressão de marcadores moleculares da tumorigênese associados a infecção por HPV, que foram previamente descritos e estudados pelo laboratório, em tecidos de pacientes com: cervicites, neoplasias intraepiteliais de grau 1 a 3 e câncer cervical. Nós estudaremos a localização de populações de leucócitos nas lesões e tumores, e também a expressão das proteínas STAT3, p65 NFkB e Akt, previamente caracterizadas pelo laboratório. Além disso, pretendemos testar a hipótese de que a proteína SET, expressa diferencialmente em células que apresentam os oncogenes do HPV, está envolvida na regulação metabólica de células de câncer cervical. Os ensaios de imunohistoquímica nos permitirá confirmar e investigar o nível de expressão proteica nas diferentes populações de células do microambiente tumoral e verificar a localização subcelular das proteínas de interesse. Esse estudo é essencial, uma vez que estudos anteriores foram baseados em citometria de fluxo ou Western blotting, que destroem o tecido. O estudo de fatores como os descritos acima tem potencial importância diagnóstica, prognóstica e na busca de ferramentas terapêuticas. (AU)