Busca avançada
Ano de início
Entree

Restrição alimentar e realimentação: efeitos em curto e médio prazos sobre a cartilagem de crescimento e a qualidade óssea da tíbia de ratos em crescimento

Processo: 20/00529-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 30 de novembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:José Batista Volpon
Beneficiário:Patrícia Madalena San Gregório Guedes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Ratos   Desnutrição   Osso e ossos

Resumo

Resumo: A desnutrição decorre da deficiência geral ou específica de nutrientes essenciais e apresenta alta prevalência no mundo. Repercute em vários sistemas orgânicos, com maior impacto na criança cujo efeito pode persistir durante toda a vida, mesmo se a alimentação normal for restabelecida. Apesar do efeito da desnutrição sobre o desenvolvimento do indivíduo ser bem evidente, menos pesquisas existem a respeito de suas repercussões sobre o sistema esquelético, como crescimento e qualidade óssea. O Objetivo desta pesquisa é avaliar o impacto que a restrição alimentar e ulterior realimentação tem sobre a cartilagem de crescimento e tecido ósseo de ratos, estudados em diferentes períodos do desenvolvimento. Materiais e métodos: Serão utilizados 100 ratos machos, variedade Wistar Hannover, com massa corpórea inicial de 70 gramas, divididos em três grupos experimentais: (1) CON: ratos controle, acompanhados por 12 semanas; (2) RA: ratos submetidos à Restrição Alimentar por 12 semanas e; (2) REA: ratos submetidos à Restrição Alimentar e ulterior Realimentação. No primeiro grupo, o controle (CON) correspondente receberá dieta normal e a comparação será entre os dois grupos ao fim de doze semanas (RA12s e CON12s). O terceiro grupo será subdividido em três subgrupos, após seis semanas de restrição alimentar e será acompanhado por duas (REA2s), quatro (REA4s), e seis semanas (REA6s), período em que serão realimentados (n=20/subgrupo). A desnutrição será obtida pela oferta de 50% da ração em relação à ingesta do grupo controle no dia anterior. Os métodos de avaliação dos ossos trabecular e cortical e da cartilagem de crescimento serão realizados pelas análises histológica, densitométrica (DXA), microtomográfica (avaliação qualitativa e quantitativa da microarquitetura óssea), histomorfométrica (quantificação do trabeculado ósseo e colágeno), imunoistoquímica (avaliação da formação e reabsorção óssea: OPG, RANK e RANKL) e expressão gênica (RUNX-2, RANKL, OPG e TGF²-1) e mecânica (ensaio mecânico). Ainda, será realizada análise sérica dos marcadores de formação e reabsorção óssea (OPG, RANK, RANKL, PINP, CTX-I, IGF-1). Os resultados permitirão caracterizar os efeitos da restrição alimentar e da realimentação na cartilagem de crescimento e tecido ósseo de ratos durante o crescimento.