Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismo de ação de peptídeos miméticos derivados de Enterolobium contortisiliquum sobre a sinalização e função de plaquetas

Processo: 20/01512-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Maria Luiza Vilela Oliva
Beneficiário:Ruben Siedlarczyk Nogueira
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/06630-7 - Fragmentos derivados de proteínas com seletividade para inibição de enzimas de mamíferos e micro-organismos e seu papel como agente anti-inflamatório, antimicrobiano, antitrombótico e antitumoral: mecanismo de ação, AP.TEM
Assunto(s):Plaquetas sanguíneas   Trombose   Transdução de sinais   Inibidores enzimáticos   Immunoblotting   ELISA   Microscopia eletrônica de transmissão

Resumo

Os eventos tromboembólicos seguem sendo a principal causa de mortes no mundo. No Brasil, dados da OMS apontam que as doenças cardiovasculares foram responsáveis por 28% dos óbitos em 2018, sendo um grande problema de saúde pública. Nesses eventos, principalmente nas tromboses arteriais as plaquetas têm um papel fundamental. As plaquetas são células anucleadas derivadas da fragmentação citoplasmática dos megacariócitos. Seu papel no organismo é cada vez mais estudado, não só na hemostasia como na imunidade de processos inflamatórios e infecciosos, e a atividade dessas células é regulada por vias de sinalização complexas e por vezes mal compreendidas. Dessa forma, entender essas vias de sinalização é vital e pode culminar no estabelecimento de novos alvos terapêuticos para manejo dessas doenças. Nosso grupo vem isolando e caracterizando inibidores de enzimas proteolíticas ao longo dos últimos 20 anos, tendo chegado a um inibidor derivado das sementes de Enterolobium contortisiliquum - o EcTI. Da sequência primária desse inibidor, obtivemos um peptídeo que têm ação direta sobre plaquetas inibindo a agregação por ADP e a adesão plaquetária. Também mostrou ação sobre o sistema hemostático, prolongando o tempo de formação do trombo arterial em camundongo. No entanto, ainda não conhecemos o mecanismo de ação desse peptídeo. Sendo assim, desejamos, por meio de estudos moleculares de sinalização plaquetária por imunoblotting, ELISA e microscopia eletrônica de transmissão, aliados a ensaios funcionais de agregação e adesão de plaquetas, determinar de que forma esse peptídeo é capaz de modular a sinalização de plaquetas. (AU)