Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégias para monitoramento e controle do cultivo de BCG-pertussis recombinante

Processo: 20/02049-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química
Pesquisador responsável:Viviane Maimoni Gonçalves
Beneficiário:Lucas de Souza Borban
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/24832-6 - Desenvolvimento de vacinas baseadas em BCG recombinante: Tuberculose, Pertussis, Pneumococo e Schistosoma, AP.TEM
Assunto(s):Bioprocessos   Vacinas   Vacina BCG   Tuberculose   Tuberculose pulmonar   Eficácia (saúde pública)   Mycobacterium tuberculosis

Resumo

A tuberculose (TB) é uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis é uma das principais causas de morte no mundo. A vacina viva atenuada produzida com o bacilo Calmette-Guérin (BCG) é a única disponível contra TB humana e é administrada em dose única no nascimento. No entanto, o BCG oferece baixa eficácia contra TB pulmonar em adolescentes e adultos, por isso novas vacinas são extremamente necessárias para combater essa doença. A tosse comprida ou coqueluche é uma infecção respiratória aguda altamente contagiosa causada pela bactéria Bordetella pertussis. Atualmente, as vacinas pertussis são administradas em 3 doses entre 2-6 meses de idade, ficando a faixa etária mais vulnerável (<6 meses) descoberta ou apenas parcialmente protegida. Dessa forma, nosso grupo desenvolveu uma cepa rBCG-pertussis, que além de induzir imunidade protetora mais eficiente contra TB, também conferiu proteção contra B. pertussis em camundongos neonatos e foi mais eficiente para tratamento do câncer de bexiga em modelo animal do que o onco-BCG convencional. Apesar dos avanços na compreensão das micobactérias e de inúmeras propostas para aplicação de rBCG, há pouquíssimos dados na literatura sobre o cultivo desse microrganismo em biorreatores e BCG ainda é produzido de maneira bastante artesanal em frascos estáticos. Portanto, este projeto de mestrado tem como objetivo estabelecer estratégias para monitoramento e controle da formação de biomassa e da viabilidade celular de rBCG-pertussis em cultivos submersos realizados em biorreator. Espera-se assim contribuir para o desenvolvimento de um processo moderno para o cultivo de rBCG-pertussis em biorreator, que apresente maior reprodutibilidade e reduza falhas e contaminações em comparação com o cultivo estático, e sobretudo que alcance maior densidade e viabilidade celular. (AU)