Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da administração oral de ácido graxo oléico e linoléico na Psoríase experimental: enfoque nas funções de células dendríticas da pele

Processo: 19/23140-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Pesquisador responsável:Hosana Gomes Rodrigues
Beneficiário:Beatriz Burger
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Assunto(s):Inflamação   Psoríase   Ácidos graxos insaturados   Ácido oleico   Ácido linoleico   Células dendríticas   Pele   Modelos animais

Resumo

A pele é um órgão imunologicamente ativo, onde reações imunes desreguladas podem causar doenças inflamatórias crônicas, como a Psoríase que afeta milhares de pessoas no mundo; possui caráter recorrente-remitente e pode ser acompanhada de doenças como Obesidade, Diabetes, Dislipidemia e depressão. A ativação das células dendríticas tem um papel central na indução e manutenção da doença. A administração oral de ácidos graxos tem sido uma estratégia bem-sucedida para o tratamento de doenças inflamatórias. Entretanto, são escassos os estudos que investigaram os efeitos da administração oral dos ácidos graxos oleico e linoleico nas funções das células dendríticas e suas consequências na Psoríase. Assim, o objetivo do presente trabalho é avaliar os efeitos da ingestão dos ácidos graxos oleico e linoleico na Psoríase, focando nas funções das células dendríticas da pele. In vivo, os camundongos receberão ácido oleico ou linoleico por 6 dias e então a Psoríase será induzida a partir do 6º com a aplicação tópica diária de imiquimode (IMQ) até o 13º dia. Os animais serão eutanaziados para as coletas após 9, 11 e 13 dias do início do protocolo. Serão avaliados os efeitos macroscópicos e microscópicos da suplementação, assim como, as células (por citometria de fluxo) na pele e as citocinas e quimiocinas (por ELISA) no soro e na pele dos camundongos. Por cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massa será avaliada a incorporação de ácidos graxos no soro e na pele. Também serão investigados os efeitos da suplementação na imunofenotipagem celular da pele, baço e linfonodos. Após a determinação das principais populações celulares alteradas em cada uma das fases do processo, tais células serão isoladas por FACS Sorting para análise de expressão gênica por RNASeq Single Cell. Utilizaremos protocolo de depleção de células dendríticas epidérmicas e dérmicas para investigarmos se os efeitos da suplementação com os ácidos graxos, durante a Psoríase, são dependentes das células dendríticas. In vitro, analisaremos os efeitos do ácido oleico e linoleico na produção de citocinas, ativação, maturação e migração de células dendríticas isoladas da medula óssea de camundongos C57BL/6. (AU)