Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção e caracterização físico-química de extratos de Spirulina platensis

Processo: 20/02302-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Thiago Luís Magnani Grassi
Beneficiário:Beatriz Pinheiro Amato
Instituição-sede: Instituto de Ciências da Saúde (ICS). Universidade Paulista (UNIP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Alimentos de origem animal   Antioxidantes   Carotenoides   Spirulina platensis   Físico-química   Espectrofotômetros   Colorimetria

Resumo

A utilização de antioxidantes nas rações a fim de minimizar a ocorrência da rancidez oxidativa e garantir a qualidade do alimento é uma prática usual nas indústrias. Os antioxidantes sintéticos são os mais utilizados, porém podem apresentar importantes perigos de toxicidade tanto para o animal quanto para o consumidor final. Deste modo, o presente projeto de pesquisa propõe a produção, caracterização e comparação de extratos etanólico e acetônico de Spirulina (Arthorspira) platensis, para verificar a capacidade de se apresentarem como alternativas naturais aos antioxidantes sintéticos atualmente utilizados em rações de pescado. Para isso, será adquirida a biomassa de S. platensis na farmácia de manipulação Aphoticário®, preparado os extratos e realizada as análises físico-químicas em triplicata. A capacidade antioxidante total dos extratos será determinada colorimetricamente após a reação de redução do cátion ABTS. As determinações de umidade, proteínas totais, lipídeos totais e cinzas serão realizadas para análise de composição proximal. Para a determinação da cor, será utilizado do espaço CIELab com as medidas realizadas com o colorímetro MiniScan XE Plus (Hunterlab) calibrado com padrões preto e branco, utilizando iluminação D65 e 10° para o ângulo de observação. A extração dos carotenoides das amostras será realizada com dimetilsulfóxido e acetona. Para a quantificação dos carotenoides, o extrato seco será dissolvido em acetona e a absorbância será lida em espectrofotômetro a 475 nm. Os carotenoides serão expressos como carotenoides totais, em mg/kg. Os resultados das análises do extrato serão submetidos ao teste t para comparação das técnicas, com nível de 5% de significância, realizados com o pacote estatístico SAS 9.2.