Busca avançada
Ano de início
Entree

Gramaticalização de juntores concessivos complexos: o caso da fonte escalar bem

Processo: 20/02285-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Linguística Histórica
Pesquisador responsável:Sanderléia Roberta Longhin
Beneficiário:Gabriel Benedetti
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Semântica   Gramaticalização   Mudança linguística   Diacronia   Estudo comparativo

Resumo

O objetivo maior deste projeto é investigar aspectos da constituição histórica das construções concessivas articuladas pelos juntores perifrásticos bem que e se bem que. Interessa-nos fazer um estudo comparativo acerca de características distribucionais e semânticas das construções complexas, à luz da questão central: considerando que as perífrases experimentaram gramaticalização em momentos diferentes e que conviveram por séculos, até o declínio de bem que no PB contemporâneo, o que poderia justificar a prevalência de se bem que e o recuo de bem que na história do português? Assumimos a hipótese de que tendem a permanecer nas línguas os juntores mais versáteis, não restritos a uma única realização modal e a um único tipo de relação concessiva (Montero Cartelle, 2000). A pesquisa será conduzida em perspectiva diacrônica, fundada em dados extraídos de textos de gêneros diversos, produzidos em um recorte temporal de cinco séculos. (AU)