Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da difusão de Ca2+ por membranas de xantana contendo cafeína empregando microssensor potenciométrico

Processo: 20/01612-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Mauro Bertotti
Beneficiário:Paula Calli Falcoswki
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/08782-1 - Sensores químicos miniaturizados e integrados: novas plataformas de fabricação para aplicações biológicas, clínicas e ambientais, AP.TEM
Assunto(s):Eletroanalítica   Sensores eletroquímicos   Microeletrodos   Microssensores   Polissacarídeos   Cafeína   Potenciometria   Microscopia eletroquímica de varredura

Resumo

Membranas de polissacarídeos (xantana e alginato) podem ser utilizadas para a proliferação e diferenciação de células neuronais. Tais processos são mais eficientes ao se trabalhar com membranas contendo nanopartículas magnéticas, e uma possível explicação envolve o aumento do fluxo de íons Ca2+ por canais específicos. No contexto acima apresentado, o projeto possui dois principais desafios. Um deles relaciona-se à fabricação de microssensor potenciométrico para a detecção de Ca2+, o qual será mantido próximo à membrana que separa dois compartimentos (doador e receptor). Para tanto, os experimentos serão realizados com a Microscopia Eletroquímica de Varredura (SECM) e o posicionamento do microssensor potenciométrico sobre a membrana será feito com auxílio de um microeletrodo de Pt ou Au mantido ao lado do sensor para Ca2+. O outro objetivo do projeto relaciona-se a estudos realizados com membranas contendo cafeína. Devido a uma eventual interação da cafeína com o Ca2+, é possível que a cafeína exerça alguma influência no transporte do cátion metálico pelas membranas. (AU)