Busca avançada
Ano de início
Entree

A influência de fontes alternativas de ácidos graxos saturados e monoinsaturados, suplementadas com LC-PUFA, no crescimento e metabolismo lipídico de juvenis de Rachycentron canadum (Teleostei: Perciformes)

Processo: 19/09246-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Renata Guimarães Moreira Whitton
Beneficiário:Victor Hugo Marques Lorenti
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Aquicultura marinha   Piscicultura   Peixes   Óleos de peixe   Crescimento   Ácidos graxos   Lipídeos

Resumo

A utilização de óleo de peixe (OP) na aquicultura marinha é importante devido à presença de ácidos graxos (AG) de cadeia longa e altamente insaturados (LC-PUFA) da série n3. No entanto, a produção de OP é limitada, e por esta razão, fontes alternativas de menor custo e produção mais estável como óleos vegetais (OV) vêm sendo investigadas. No entanto esta substituição, na maioria dos casos, impacta negativamente o crescimento e altera o metabolismo lipídico dos animais, principalmente devido à presença nos OV de quantidades elevadas de AG saturados (SFA) e monoinsaturados (MUFA) e ausência de LC-PUFAs. Uma alternativa para produção de dietas com menor custo e que cumpram as necessidades nutricionais dos animais é a utilização de OV suplementado com LC-PUFAs. Contudo, estudos com peixes marinhos mostraram que dietas com altas quantidades de SFA e MUFAs alteram a deposição lipídica no fígado e a expressão de genes relacionados com a síntese e oxidação de AGs. O objetivo do presente projeto é investigar a influência de fontes lipídicas alternativas, ricas em SFA e MUFA suplementadas com LC-PUFA no crescimento e metabolismo lipídico de juvenis de Rachycentron canadum. Será conduzido um experimento nutricional de oito semanas utilizando quatro dietas isoproteicas e isolipídicas: dieta controle (com apenas OP), SFA (rica em SFA), MIX (mesmos níveis de SFA e MUFA) e dieta MUFA (rica em MUFA). Serão avaliados os parâmetros de crescimento, o perfil de AG de tecidos lipolíticos e lipogênicos, a morfologia do tecido hepático e intestinal e a expressão degenes relacionados com as vias de síntese e oxidação de AGs. (AU)