Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do silenciamento de miR-146b no câncer de tiroide

Processo: 19/19865-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Edna Teruko Kimura
Beneficiário:Daniel Casartelli de Santa Inez
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):MicroRNAs   Inativação gênica   Endocrinologia   Repetições palindrômicas curtas agrupadas e regularmente espaçadas   Proteína 9 associada à CRISPR   Neoplasias da glândula tireoide

Resumo

MicroRNAs (miRNAs) são pequenos RNAs endógenos não-codificantes que regulam a expressão de mRNAs-alvo pós-transcricionalmente, e que estão comumente desregulados no câncer. No câncer de tiroide, o tipo de câncer mais frequente do sistema endócrino, miR-146b é o miRNA mais expresso tanto no carcinoma papilífero (o mais prevalente e com ótimo prognóstico) quanto no anaplásico (o mais raro e agressivo histotipo), e está associado a características de maior agressividade tumoral e à mutação no gene BRAF. A mutação BRAFV600E é a mais prevalente no câncer de tiroide (50% dos casos de papilífero e 10% de anaplásico), associada a características clinico-patológicas de pior prognóstico. A ativação de BRAFV600E desencadeia a desregulação da expressão de miRNAs que contribuem para a oncogênese e progressão tumoral. De fato, in vitro, BRAFV600E induz a perda de diferenciação tiroidiana em um loop com miR-146b para inibir a proteína NIS responsável pela captação de iodo na célula folicular, e cuja redução está associada à refratariedade ao tratamento com radioiodo no câncer agressivo. Estudos recentes e clinical trials têm investigado o potencial e aplicação do silenciamento de miRNAs em diferentes tipos de câncer. Desta forma, este projeto visa entender o papel de miR-146b em modelo de câncer agressivo de tiroide utilizando a metodologia de edição gênica CRISPR/Cas9n para silenciar o gene de MIR146B. Para este fim, empregaremos ensaios in vitro (proliferação celular, viabilidade, invasão e migração) e in vivo em camundongos após construção de linhagem anaplásica com silenciamento de miR-146b, e esperamos que este estudo contribua com o melhor entendimento da biologia do câncer de tiroide agressivo. (AU)