Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da Saccharomyces boulardii no desenvolvimento da cardiomiopatia em modelo experimental de diabetes: avaliação histomorfométrica

Processo: 19/20589-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Tatiana de Sousa da Cunha Uchiyama
Beneficiário:Sarah Gomes Ferreira
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Cardiomiopatias diabéticas   Doenças vasculares   Diabetes mellitus   Hipertensão   Óxido nítrico   Saccharomyces boulardii   Histomorfometria   Técnicas histológicas   Modelo experimental

Resumo

A cardiomiopatia diabética é uma doença do músculo cardíaco, causada pelo diabetes melito (DM) e não relacionada às patologias vascular, valvular ou à hipertensão arterial sistêmica. Está associada ao aumento da deposição de colágeno, da concentração cardíaca de triglicerídeos e colesterol, bem como à ativação da inflamação e redução da biodisponibilidade de óxido nítrico. A Saccharomyces boulardii (S. boulardii) é um microrganismo de efeito probiótico capaz de modular o sistema imune inato e adaptativo, reduzindo respostas pró-inflamatórias e ativando as antiinflamatórias. O objetivo do presente estudo será avaliar a presença de hipertrofia cardíaca, deposição de colágeno e grau de congestão vascular em camundongos diabéticos induzidos por estreptozotocina (STZ), tratados com Saccharomyces boulardii. Serão utilizados camundongos C57BL/6 isogênicos machos com 5 semanas de idade, provenientes do Centro de Desenvolvimento de Modelos Experimentais para Biologia e Medicina (CEDEME). Os animais serão aleatoriamente divididos em quatro grupos experimentais (n=6/grupo): a. Grupo controle (C) - Animais que receberão injeção intraperitonial de tampão citrato (placebo) e gavagem diária de água, durante 8 semana consecutivas; b. Grupo diabético (DM) - Animais que receberão injeção intraperitonial de STZ e gavagem diária de água, durante 8 semana consecutivas; c. Grupo controle + Sb (CSb) - Animais que receberão injeção intraperitonial de tampão citrato (placebo) e gavagem diária com 2 Sb, durante 8 semanas consecutivas; d. Grupo STZ + Sb (DMSb) - Animais que receberão injeção intraperitonial de STZ, e gavagem diária com Sb, durante 8 semanas consecutivas. Ao final do protocolo experimental, os animais serão mortos por decapitação e o tecido cardíaco será processado de acordo com a rotina para realização das análises histológicas propostas. Serão avaliados: a massa corporal e a glicemia semanais; a massa do coração e do ventrículo esquerdo ao final do protocolo; o índice de hipertrofia cardíaca; o diâmetro dos cardiomiócitos; a intensidade de deposição de colágeno no ventrículo esquerdo e o grau de congestão vascular no ventrículo esquerdo.