Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação das repercussões cardiovasculares em ratos adultos descendentes de primeira geração em modelo experimental de hipertensão gestacional

Processo: 19/20684-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2020
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Cardiorenal
Pesquisador responsável:Carlos Alan Candido Dias Junior
Beneficiário:Erick Ewdrill Pereira de Macedo
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Hipertensão induzida pela gravidez   Pré-eclâmpsia   Sistema cardiovascular   Óxido nítrico   Reatividade cardiovascular   Variabilidade da frequência cardíaca   Modelo experimental

Resumo

A pré-eclâmpsia é caracterizada por pressão arterial sistólica e diastólica aumentadas, geralmente acompanhadas por proteinúria após a 20ª semana gestação. Teorias sugerem que a pré-eclâmpsia pode ser causada por placentação deficiente, que diminui a elasticidade dos vasos da interface materno-fetal, comprometendo o fluxo de sangue para o útero, podendo causar hipoperfusão e isquemia placentária, liberando mediadores vasoativos na circulação materna, resultando principalmente em disfunção endotelial. Nosso objetivo é avaliar a repercussão no sistema cardiovascular dos descendentes em modelo experimental de hipertensão gestacional em ratas. Ratas prenhes serão divididas em dois grupos: o Grupo 1 prenhes normotensas e Grupo 2 prenhes hipertensas. A hipertensão gestacional será induzida por acetato de desoxicorticosterona e substituição de água potável por salina. Realizaremos avaliação hemodinâmica por meio da aferição da pressão arterial e do monitoramento da frequência cardíaca nas mães e em machos descendentes de primeira geração. Os machos descendentes de primeira geração serão divididos em dois grupos, sendo o Grupo 3 constituído de machos descendentes de mães normotensas e Grupo 4 de machos descendentes de mães hipertensas. Com 90 dias de vida, os machos descendentes serão mortos e a aorta torácica será removida e utilizada nos ensaios de reatividade vascular. Investigaremos o impacto da hipertensão gestacional sobre o sistema cardiovascular dos descendentes, avaliando os parâmetros hemodinâmicos e também a contratilidade vascular à fenilefrina e a vasodilatação dependente do endotélio. Portanto, a nossa hipótese é de que há repercussões cardiovasculares negativas nos descendentes de mães com hipertensão gestacional. Vamos determinar também as concentrações de nitrato e nitrito.