Busca avançada
Ano de início
Entree

Plataforma CAAos - plataforma de código aberto para o cálculo da autorregulação cerebral: validação do índice de autorregulação cerebral

Processo: 20/02366-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:João Loures Salinet Júnior
Beneficiário:Renata Romanelli da Costa
Instituição-sede: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Plataforma (computação)   Código aberto   Atividade cerebral   Homeostase   Função de transferência de modulação (FTM)   Validação

Resumo

O mecanismo de autorregulação cerebral (AC) tem papel crucial na homeostase encefálica, sendo responsável por manter o fluxo sanguíneo cerebral (FSC) constante apesar de variações de pressão arterial (PA). Empregando-se técnicas de processamento capazes de extrair informações relativas a interação entre PA e FSC é possível quantificar a AC. Ao longo dos últimos 20 anos, um software foi desenvolvido pela University of Leicester (Reino Unido) contendo as principais técnicas de avaliação desse mecanismo intrínseco. No entanto, o processamento é realizado no sistema operacional DOS, obsoleto e incompatível com sistemas atuais. Neste contexto, uma nova plataforma clínica open source está sendo desenvolvida visando aumentar a reprodutibilidade e comparação de resultados, com objetivo o uso clínico dos métodos. A plataforma atualmente conta com uma série de ferramentas de visualização, remoção de ruído e artefato e a técnica de Análise da Função de Transferência (TFA), já validada em sujeitos controle e em pacientes neurológicos. O projeto atual propõe implementar um popular método para o cálculo da AC o Índice de Autorregulação (ARI). Além disso, propõe-se também a validação dos resultados obtidos (com dados de 10 sujeitos) através de comparação estatística com resultados com o software de referência em DOS. O estudo desenvolvido se insere no contexto de um projeto maior multidisciplinar, de caráter colaborativo entre centros.