Busca avançada
Ano de início
Entree

Contribuição de variáveis ambientais, geográficas e de uso e cobertura da terra para a diversidade genética de Avicennia germinans e Avicennia schaueriana

Processo: 20/00203-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Pesquisador responsável:Anete Pereira de Souza
Beneficiário:Michele Fernandes da Silva
Instituição-sede: Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (CBMEG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Uso do solo   Manguezais   Mudança climática   Diversidade genética   Avicennia   Polimorfismo de um único nucleotídeo   Oceano Atlântico

Resumo

Um dos ecossistemas mais ameaçados pelas rápidas mudanças climáticas globais, o Manguezal, é dominado por plantas singulares, distribuído na interface continente-oceano de latitudes tropicais e subtropicais do globo e possui grande importância socioeconômica e ecológica. Apesar disso, nas últimas décadas, esse ecossistema foi muito afetado pela intensa urbanização e industrialização das zonas litorâneas, ameaçando seu futuro. Nesse cenário, a identificação dos fatores abióticos que são determinantes na distribuição da diversidade das árvores de mangue pode fornecer importantes informações para planos de conservação e para a previsão de possíveis consequências das alterações no clima para as espécies que dominam esse ecossistema. Portanto, o projeto proposto tem o objetivo de identificar a contribuição relativa de variáveis ambientais, geográficas e de uso e cobertura da terra sobre a estrutura da diversidade genética neutra e não neutra de duas espécies de mangue do gênero Avicennia ao longo da Costa Atlântica do Continente Sul Americano. Utilizaremos dados de polimorfismo de base única (SNP) distribuído por todo o genoma de indivíduos que serão amostrados ao longo da Costa Brasileira, e também dados climáticos, oceanográficos e de uso e cobertura da terra disponíveis em banco de dados públicos em uma abordagem de genômica da paisagem. Através dos resultados, esperamos gerar informações que possam contribuir para a predição de respostas das espécies frente às mudanças climáticas e para a definição de estratégias de manejo e de recuperação de manguezais degradados. (AU)