Busca avançada
Ano de início
Entree

Entre a realeza e o culto: as esposas divinas de Amon (séculos XII-VI A.C.)

Processo: 20/03090-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História Antiga e Medieval
Pesquisador responsável:Marcelo Aparecido Rede
Beneficiário:André Shinity Kawaminami
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Egito Antigo   Faraós   Reis   Mulheres   Comportamento ritualístico   Cultos   Iconografia

Resumo

Desde o início do Reino Novo (c. 1550-1069 a.C.) até o período da Primeira Dominação Persa (c. 525-404 a.C.), o culto de Amon no Egito Antigo tornou-se cada vez mais poderoso em relação aos faraós. Uma das estratégias adotadas pelos reis diante desse quadro foi indicar mulheres da realeza para ocupar o ofício de "Esposa Divina de Amon". As mulheres que portaram esse título conduziam diversos ritos e elas tornaram-se muito proeminentes ao longo dos séculos, chegando a ser representadas realizando rituais reservados outrora apenas aos faraós e no mesmo tamanho que os reis e os deuses na iconografia egípcia. Este ofício foi interpretado pela historiografia majoritariamente como uma estratégia faraônica para controlar o poder do sacerdócio de Amon de forma mais direta e, assim, manter o Egito unificado. Entretanto, ao analisarmos os relevos iconográficos e a cultura material funerária sobre as esposas divinas da 20ª à 26ª dinastias (c. 1186-525 a.C.) levando em consideração a retórica visual egípcia, podemos refletir sobre as agências dessas sacerdotisas de forma a compreendê-las não como uma simples expressão passiva de uma relação dicotômica entre a realeza e o culto, mas sim como elementos centrais em uma relação tripartite de "Realeza Egípcia - Esposa Divina - Culto de Amon" - uma vez que elas atuavam ativamente em questões políticas, religiosas e sociais na região de Tebas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)