Busca avançada
Ano de início
Entree

Treino e aperfeiçoamento na execução da eletromiografia gestantes com hiperglicemia e incontinência urinária específica da gestação como preditora da IU 6-12 meses pós-parto cesárea

Processo: 20/03666-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Angélica Mércia Pascon Barbosa
Beneficiário:Raissa Escandiusi Avramidis
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/01743-5 - Coorte da tríade gestacional: hiperglicemia, incontinência urinária e perfil clínico, molecular e ômico da miopatia hiperglicêmica na predição de incontinência e disfunção muscular e pesquisa translacional com biodevice para regeneração muscular em ratas, AP.TEM
Assunto(s):Hiperglicemia   Gestantes   Incontinência urinária

Resumo

Introdução: O grupo de pesquisa "Diabetes e Gravidez - Clínico e Experimental" da Faculdade de Medicina de Botucatu-Unesp investiga desde 2006, a fisiopatologia de diabete gestacional (DMG) e da hiperglicemia gestacional leve (HGL), denominadas neste estudo por hiperglicemia gestacional (HGG) e suas relações com as disfunções musculares do assoalho pélvico (DMAP) e incontinência urinária (IU) em estudos clínicos e experimentais. Após análise crítica no grupo e com parceiros nacionais e internacionais dos resultados obtidos, verificaram-se grandes lacunas que precisam ser preenchidas com estudos pré-clínicos e clínicos mais complexos. Os músculos do assoalho pélvico (MAPs) são estruturas de grande importância na manutenção dos órgãos pélvicos como bexiga, útero e junção uretrovesical, no mecanismo de fechamento esfincteriano uretral e anal, na mobilidade do canal vaginal e sexualidade. As estruturas e funcionalidade do Assoalho Pélvico (AP) podem ser avaliadas por diferentes recursos durante a gravidez, entre os quais se destaca a eletromiografia (EMG). Estudos demonstraram que a EMG é exame padrão ouro para analisar recrutamento das unidades motoras por meio do registro extracelular da atividade bioelétrica gerada pelas fibras musculares, o que infere sobre a capacidade e integridade nervosa e muscular, bem como, para analisar efetivamente a atividade de interação muscular. A hipótese sugerida é que haverá diferenças na funcionalidade dos MAPs, com resultado alterado no grupo com HG e IU quando comparado com os grupos controles. Objetivos: Analisar a influência dos marcadores funcionais da miopatia hiperglicêmica gestacional (MHG) dos MAPs avaliados por meio da EMG, na predição de IU 6-12 meses pós-parto (PP). A hipótese nula é que não haverá diferenças na funcionalidade dos MAPs, entre o grupo com HG e IU quando comparado com os grupos controles. Metodologia: Serão incluídas primigestas ou secundigestas PP cesárea, entre 18 e 35 anos de idade, 24ª -28ª semanas gestacionais, não diabéticas e sem IU prévia a atual gestação, normotensas, gestação única, sem cirurgia uroginecológica, sem doenças relacionadas ao colágeno, sem neoplasias malignas; sem infecção ativa com vírus da hepatite A, B ou C e/ou HIV e sem doenças musculares degenerativas. Serão incluídas 40 gestantes que serão distribuídas proporcionalmente entre os grupos amostrais: Gestantes NGs continentes (NG-C=10); Gestantes NGs incontinentes urinárias (NG-IU=10); Gestantes HGs continentes (HG-C=10 e Gestantes HGs incontinentes (HG-IU=10). Será realizado o exame da EMG, em dois momentos gestacionais, 24ª -28ª semanas e entre 38ª 40ª semana gestacional, protocolo estes bseado no protocolo Glazer, para avaliar a o recrutamento das unidades motoras dos MAPs obtida inicialmente em repouso como referência para as medidas funcionais e em seguida considerando quatro situações: contração somente dos MAPs, solicitação de manobra de Valsalva, com aumento de pressão intra-abdominal abrupta (tosse). Para captação do sinal será utilizado ganho interno de 1000 vezes, frequência de amostragem de 2000 Hz e programado com filtro passa banda de 30 a 500. A preparação para o exame se dará de acordo com recomendações internacionais do Surface EMG for Non-Invasive Assessment of Muscles (SENIAM). Previamente aos exames a participante será submetida à avaliação funcional do assoalho pélvico (AFA) respeitando a padronização preconizada pela ICS (2015). Análise estatística: A comparação entre os grupos em relação aos desfechos numéricos por regressão múltipla ajustada pelos potenciais confundidores mais fortemente associados com tais desfechos, identificados na fase inicial de análise univariada, desde que a distribuição probabilística dos desfechos numéricos seja identificada. Comparação entre as os grupos em relação aos desfechos binários por regressão logística múltipla, ajustada pelos confundidores mais fortemente associados com tais desfechos, identificados na fase inicial de análise.