Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação da área septal medial na salivação e resposta dipsogênica induzida pela pilocarpina injetada perifericamente

Processo: 20/04547-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:José Vanderlei Menani
Beneficiário:Gabrieli Schiavon Marin
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Neurofisiologia   Neuroendocrinologia   Glândulas salivares   Secreção salivar   Xerostomia   Ingestão de líquidos   Receptores muscarínicos   Pilocarpina   Antagonistas muscarínicos   Modelos animais de doenças

Resumo

O estudo de substâncias sialagogas tem interesse clínico pela utilidade que elas têm em pacientes com xerostomia. Destacam-se os agonistas colinérgicos sendo a pilocarpina um dos mais importantes. Induz salivação, injetada perifericamente e também ingestão de água. A injeção intracerebroventricular (icv) de antagonistas muscarínicos mostrou que a salivação produzida pela pilocarpina injetada intraperitonealmente (ip) depende da ativação de receptores muscarínicos centrais M3, enquanto receptores M1 e M2 participariam da ingestão de água e resposta pressora, porém, as áreas cerebrais responsáveis por estas respostas ainda precisam ser estudadas. 4-DAMP (antagonista M1/M3) injetado na área septal medial (ASM) reduz a salivação induzida por pilocarpina ip. Mais testes combinando-se pilocarpina ip com injeção de antagonistas específicos de outros tipos de receptores muscarínicos na ASM são importantes para se definir a participação da ASM nas respostas produzidas pela pilocarpina ip e também para se caracterizar os receptores muscarínicos específicos envolvidos nestas respostas. Assim, o objetivo do presente projeto é investigar os efeitos da injeção de antagonistas específicos de receptores M1, M2 e M4 na ASM na salivação e ingestão de água produzida pela pilocarpina injetada ip. Serão utilizados ratos Holtzman com cânulas de aço inoxidável implantadas na ASM. Serão investigados os efeitos das injeções previas na ASM de pirenzepina (antagonista muscarínico M1), metoctramina (antagonista muscarínico M2 e M4) e tropicamide (antagonista muscarínico M4) sobre a salivação e ingestão de água induzidas pela injeção ip de pilocarpina (1 mg/kg de peso corporal). A salivação será medida em ratos anestesiados com ketamina utilizando-se bolas de algodão previamente pesadas colocadas na cavidade oral durante 7 minutos. O volume da água ingerido será medido durante 1 h após a injeção ip de pilocarpina.