Busca avançada
Ano de início
Entree

A teoria hobbesiana de representação política e a democracia representativa

Processo: 19/13650-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - Ética
Pesquisador responsável:Renato Janine Ribeiro
Beneficiário:Mbaidiguim Djikoldigam
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Filosofia política   Ética (filosofia)   Soberania   Democracia

Resumo

O projeto pretende fazer um estudo comparativo entre a teoria da representação hobbesiana e a prática da representação nos sistemas democráticos contemporâneos destacando a importância do conceito da representação no pensamento político de Hobbes e na formação dos Estados democráticos modernos e além de examinar algumas analogias e diferenças entre o esquema de Hobbes e a teoria e a prática da representação contemporânea. Considerar-se-á para este fim neste projeto que o Leviatã não é inteiramente oposto à democracia representativa em diversos aspectos, sendo que ele não é inteiramente assimilável. Não será, porém, questão de proceder a uma operação decalque ou de transferência massiva de modelo, mas uma confrontação, antes de tudo sobre problemas relacionados à representação. Espera-se com isso, tirar alguns conceitos essenciais que, ajudando a compreender melhor este pensamento, ajudarão também a tomar alguma distância sobre um sistema familiar (a democracia representativa), mas obscuro e geralmente entendido como um poder exercido "em nome" do povo pelos seus representantes, e que afirma tirar a sua legitimidade desta mesma operação da representação. A pesquisa será amparada pela análise das obras de Hobbes e de outros autores e os estudos sobre o tema, além de acompanhamento da evolução da questão da representação na atualidade. (AU)