Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de marcadores de virulência presentes em cepas de Escherichia coli isoladas da microbiota intestinal de pacientes com infecção urinária

Processo: 19/21685-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Tânia Aparecida Tardelli Gomes do Amaral
Beneficiário:José Francisco Santos Neto
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Bacteriologia   Microbioma gastrointestinal   Farmacorresistência bacteriana   Híbridos   Escherichia coli   Escherichia coli extraintestinal patogênica

Resumo

Escherichia coli é uma espécie de distribuição global que coloniza o trato gastrointestinal. Cepas de E. coli são divididas em: comensais; diarreiogênicas (E. coli diarreiogênica, DEC), e associadas a infecções extraintestinais (E. coli patogênica extraintestinal, ExPEC). As ExPEC são classificadas quanto ao sítio de infecção, entre as quais, a E. coli uropatogênica é a mais frequentemente associada às infecções urinárias. A resistência aos antibióticos tem se tornando um problema de saúde pública mundial, sendo que isolados de E. coli resistentes aos antibióticos comumente usados no tratamento de infecções urinárias já foram encontrados na microbiota intestinal de indivíduos saudáveis. Alguns estudos demonstram que as ExPEC possuem grande diversidade genética, sendo que a transferência horizontal de genes de virulência de DEC para ExPEC levou à formação de cepas híbridas, com potencial de causar infecções extraintestinais mais graves ou mesmo infecções intestinais, no mesmo paciente. Entretanto, poucos estudos pesquisaram a ocorrência de cepas de ExPEC, DEC e/ou híbridas na microbiota intestinal de pacientes com infecção urinária. Neste estudo, isolados de E. coli da microbiota intestinal de pacientes hospitalizados com diferentes tipos de infecção urinária serão analisados quanto à presença de marcadores de virulência de DEC e ExPEC, bem como ao perfil de susceptibilidade a antibióticos. Também será pesquisada a ocorrência de cepas de E. coli híbridas e sua participação no desenvolvimento da infecção. Estudos sobre a virulência e a resistência aos antimicrobianos são importantes para se aprimorar o manejo dessas doenças de grande relevância mundial. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NASCIMENTO, JULLIA A. S.; SANTOS, FERNANDA F.; VALIATTI, TIAGO B.; SANTOS-NETO, JOSE F.; SANTOS, ANA CAROLINA M.; CAYO, RODRIGO; GALES, ANA C.; GOMES, TANIA A. T. Frequency and Diversity of Hybrid Escherichia coli Strains Isolated from Urinary Tract Infections. MICROORGANISMS, v. 9, n. 4 APR 2021. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.