Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise comparativa entre implantes de titânio e cerâmica policristalina, na sobrevivência em fadiga e comportamento biomecânico

Processo: 19/24903-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de maio de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Marco Antonio Bottino
Beneficiário:Jefferson David Melo de Matos
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Implantes dentários   Implantes dentários de titânio   Porcelana dentária   Zircônia   Biomecânica   Fadiga dos materiais   Método dos elementos finitos

Resumo

Caracterizar e avaliar o comportamento biomecânico pelo método dos elementos finitos e a resistência à fadiga de implantes unitários em dois diferentes grupos: implantes de titânio com pilares de zircônia e implantes de zircônia com pilares de zircônia. Materiais e métodos: Serão utilizados 40 implantes, sendo 20 confeccionados em titânio comercialmente puro (TZ) e 20 confeccionados em zircônia (ZZ). Os implantes apresentarão diâmetro de 4,1 mm com comprimento de 10 mm. Aos implantes serão parafusados pilares protéticos de zircônia (PilaresSynOcta) com desenho cônico de 8° e encaixe por fricção interna, instalados com o torque de 35 N.cm utilizando chave específica do sistema por meio de um torquímetro digital. Os torques serão confirmados após 10 minutos da instalação, no início e ao término do teste de fadiga. Serão realizadas as análises de MEV/FEG, EDS e DRX para caracterização da microsestrutra da superfície. Para caracterização topográfica serão realizadas as análises de adaptação das coroas e perfilometria óptica. Todos os espécimes serão submetidos ao teste de sobrevivência em fadiga e receberão 2.000.000 ciclos na frequência de 2 Hz com aplicador de aço inoxidável de 1,6 mm de diâmetro, conforme os parâmetros descritos na norma ISO 14801:2007, seguido por análise fractográfica. A distribuição de tensões será analisada por elementos finitos. Os resultados serão discutidos frente a literatura. (AU)