Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do treinamento funcional sobre o comportamento sedentário de idosos: ensaio clínico randomizado

Processo: 19/26277-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Diego Giulliano Destro Christofaro
Beneficiário:Amanda Barbosa dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Atividade física   Sedentarismo   Idosos   Capacidade funcional   Acelerometria   Índice de massa corporal   Inquéritos e questionários   Análise de covariância   Ensaio clínico controlado aleatório

Resumo

A população idosa vem aumentando ao longo dos anos no Brasil. A permanência dos idosos sentados ou deitados por horas são características de atividades de comportamento sedentário, o que pode ser um agravante para diversos problemas de saúde e declínio das capacidades funcionais desta população, comprometendo até as mais simples atividades diárias; o treinamento funcional vem sendo utilizado como uma alternativa de treinamento de força para a população idosa, por esse treinamento se assemelhar com as atividades de vida diária. Objetivo: O objetivo desse projeto será analisar o efeito da prática de 12 semanas de Treinamento Funcional sobre o comportamento sedentário de idosos, bem como verificar a reprodutibilidade do questionário aplicado quando comparado a medida direta do comportamento sedentário via acelerometria. Métodos: O estudo será realizado com 34 idosos acima de 60 anos, terá a duração de três meses, com dois momentos de avaliação (baseline e pós 3 meses), e serão randomizados em dois grupos: Treinamento Funcional (n=17) e controle (n=17). Serão avaliadas medidas antropométricas de peso, estatura e calculado o índice de massa corpórea (IMC). O comportamento sedentário será avaliado por meio do questionário Measure of Older Adults Sedentary Time (MOST) e acelerômetro. Será utilizado o acelerômetro Actigraph GT3X, por 7 dias consecutivos, e serão válidos aqueles que usaram no mínimo 10 horas/dia durante 4 dias. A intervenção será realizada três vezes na semana em dias não consecutivos, por 60 minutos. Os exercícios serão divididos em membros superiores, inferiores e globais, no total de 13 exercícios por dia de treino, organizados em forma de circuito. O grupo controle não realizará nenhum tipo de treinamento e deverá manter sua rotina habitual. Para comparar o comportamento sedentário dos idosos no momento de grupo controle e após a intervenção será realizada a Análise de Covariância (ANCOVA) com ajuste por idade, sexo e nível socioeconômico e IMC. A reprodutibilidade do questionário contra o método direto para a medida do comportamento sedentário será avaliada por meio da Plot de Bland-Altman, e coeficiente de correlação intraclasse, pelo SPSS 15.0 e MedCalc 11.0 e com p-valor<0,05. Resultados esperados: Espera-se que o comportamento sedentário dos idosos diminua após o período de intervenção.