Busca avançada
Ano de início
Entree

Resíduos agroindustriais de frutas na dieta de tilápias: efeitos sobre o desempenho animal e a rancidez da carne

Processo: 19/26930-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Elisa Helena Giglio Ponsano
Beneficiário:Vinicius Oliveira Gomes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária (FMVA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Poluição ambiental   Alimentação animal   Resíduos agroindustriais   Desempenho animal   Biometria   Pescado   Tilápia-do-Nilo   Delineamento experimental   Teste de Tukey   Regressão linear

Resumo

O Brasil é o terceiro maior produtor de frutas do mundo e as indústrias produtoras de sucos de frutas são responsáveis por toneladas de resíduos, que são fonte de poluição ambiental. A composição destes resíduos inclui substancias bioativas que podem ser exploradas na alimentação animal, trazendo efeitos benéficos tal como o retardo da rancidez lipídica do produto final. No entanto, alimentos de origem vegetal podem conter substâncias com papel antinutricional, causando prejuízos na saúde e no rendimento animal. Assim, este trabalho de pesquisa tem como objetivo investigar se a adição de resíduos de frutas na dieta de tilápias influencia o desempenho animal e a estabilidade lipídica da carne. O experimento seguirá um delineamento totalmente casualizado com 4 tratamentos (4 dietas experimentais) e 6 repetições. Alevinos de tilápias serão criados em tanques interligados em um sistema fechado de recirculação de água e com aeração forçada durante 90 dias, recebendo uma das seguintes dietas experimentais (ad libitum): basal (controle); basal + 5% de farelo de uva (u); basal + 5% de farelo de acerola (a); basal + 5% de farelo de maça (m). As variáveis a serem avaliadas incluirão desempenho zootécnico, biometria, índices somáticos, rendimento e oxidação lipídica da carne. Os dados serão analisados por ANOVA, teste de Tukey e regressão linear para rancidez lipídica e desempenho animal com 5% de nível de significância estatística.