Busca avançada
Ano de início
Entree

As singularidades do urbano na Amazônia: a urbanodiversidade na sub-região do Salgado-PA

Processo: 19/23903-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de maio de 2024
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Planejamento Urbano e Regional
Pesquisador responsável:Sandra Maria Fonseca da Costa
Beneficiário:Karina Pimentel dos Santos
Instituição-sede: Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IP&D). Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Cidades pequenas   Singularidades   Cotidiano   Espaço urbano   Diversidade   Litoral   Salgado (PA)   Amazônia

Resumo

O processo de ocupação da Amazônia sempre esteve ligado a interesses estratégicos, começando pela construção de fortins e atuação das ordens religiosas - que teve como objetivo a proteção do território e manipulação das comunidades indígenas - até o período de implantação dos grandes projetos - voltados para a integração do território e exploração dos recursos naturais. Com esses diferentes processos o desenvolvimento do espaço urbano foi ocorrendo de maneira particular, por exemplo, os nódulos de ocupação que surgiram no litoral paraense a partir do século XVII resultaram da necessidade das pequenas embarcações, que faziam ligação entre Belém e São Luiz, de atracarem em terra-firme para fins de abastecimentos e apoio, o conjunto de cidades da costa do Atlântico que foram surgindo ficou conhecido como região do Salgado (ÉGLER, 1962). Posteriormente o desenvolvimento foi influenciado pelas rodovias que melhor integraram esses centros urbanos na dinâmica da rede urbana, partir da década de 50. Desse modo, a presente projeto de pesquisa tem como como objetivo geral compreender a urbanodiversidade da sub-região do Salgado a partir da singularidade das cidades do litoral paraense, investigando suas relações com o local e o global buscando propor uma tipologia urbana que consiga captar as singularidades do local. A pesquisa pretende dar visibilidade a essas localidades, já que em meio ao processo de produção do espaço na Amazônia a sub-região do Salgado não foi uma área de expansão da fronteira do grande capital, por isso procura-se analisar e propor uma tipologia que abarque as singularidades e o cotidiano das cidades de maré, ainda pouco conhecidas. (AU)