Busca avançada
Ano de início
Entree

Capacidade funcional, densidade mineral óssea, composição corporal e qualidade de vida em mulheres com câncer de mama segundo a sua atividade física global

Processo: 19/23890-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Sophie Françoise Mauricette Derchain
Beneficiário:Izabella Silva Santos
Instituição-sede: Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM). Hospital da Mulher Professor Doutor José Aristodemo Pinotti. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias mamárias   Tratamento do câncer   Capacidade funcional   Composição corporal   Densidade óssea   Atividade física   Qualidade de vida   Prevalência   Avaliação clínica   Estudos de coortes

Resumo

As consequências físicas e psicológicas do diagnóstico e tratamento do câncer de mama são significativas e prolongadas. Os sintomas decorrentes dos efeitos colaterais da quimioterapia podem começar logo no início do tratamento, ser ou não reversíveis ou permanecer por anos. Além da toxicidade específica da quimioterapia (cardiológica, hematológica e neurológica, por exemplo), o tratamento do câncer de mama está associado a fadiga, ganho de peso, mudanças desfavoráveis na composição corporal e diminuição da densidade mineral óssea. A atividade física emerge como uma intervenção viável para atenuar muitos dos efeitos adversos dos tratamentos oncológicos. Infelizmente, os estudos indicam que mesmo mulheres saudáveis são frequentemente sedentárias e possuem baixo nível de atividade física. Objetivos: avaliar a capacidade funcional, densidade mineral óssea, composição corporal e a qualidade de vida em mulheres com câncer de mama segundo a sua atividade física global e as associações entre as variáveis acima com a aderência ao tratamento. Sujeitos e Métodos: este é um estudo de prevalência e de coorte para o qual serão convidadas a participar as mulheres com câncer de mama, virgens de tratamento. A indicação do tratamento oncológico será realizada de acordo com protocolo assistencial do serviço e esse projeto não irá interferir na conduta clínica. O tamanho amostral calculado foi de 90 mulheres, sendo 60% com índice da massa corpórea com sobrepeso ou obesas. Após assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido as mulheres realizarão a avaliação inicial na qual será mensurada sua atividade física global no trabalho, no deslocamento e no lazer, e sua capacidade funcional, isto é, sua capacidade de andar 6 minutos numa esteira e levantar e sentar de um banco de 40cms sem dificuldades. Também será avaliada a composição corporal, densidade mineral óssea e sua qualidade de vida. Os dados serão expressos em média ± desvio padrão. O significado estatístico das diferenças entre grupos será calculado pelo teste da probabilidade exata de Fisher ou qui-quadrado (Ç2), enquanto para as variáveis contínuas será usado Mann-Withney (dois grupos) ou Kruskal-Wallis (mais de dois grupos). Valores de p menores que 0,05 serão considerados estatisticamente significativos. As análises serão realizadas com a utilização dos programas estatísticos Statistical Package for the Social Sciences versão 15,0 (SPSS Incorporation, Chicago, IL, USA) e R Environment for Statistical Computing Software. (AU)