Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação da lisicamina com modelos de membrana celular na interface ar-água

Processo: 20/01183-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Luciano Caseli
Beneficiário:André Campos Machado
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/50869-6 - INCT 2014: em Eletrônica Orgânica INEO, AP.TEM
Assunto(s):Compostos bioativos   Química de interfaces   Produtos naturais   Monocamadas de Langmuir   Síntese orgânica

Resumo

Neste projeto, pretende-se estudar a interação da lisicamina, um alcaloide aporfinoide encontrado em plantas da família Annonaceae, que possui atividades leishmanicida e antitumoral, com modelos de membrana celular. A partir da caracterização termodinâmica, elétrica, morfológica, reológica e espectroscópica dos modelos, pretende-se compreender no nível molecular as interações do alcaloide com a membrana celular e associar com a ação antitumoral desse composto. Obteremos a lisicamina a partir de sua síntese total, a qual envolverá, como etapa chave, a reação de cicloadição [4 + 2], seguida de migração de hidrogênio, produzindo o esqueleto aporfinóide, que através de quatro etapas reacionais resultará no composto final. A avaliação em modelos de membrana celular ocorrerá com a incorporação do alcaloide em filmes de Langmuir formados pelos lipídios dipalmitoilfosfatidilcolina (DPPC), dipalmitoilfosfatidilserina (DPPS), dioleoilfosfatidilcolina (DOPC) e dioleoilfosfatidilserina (DOPS). Esses lipídios serão espalhados na interface ar-água formando monocamadas puras ou mistas. A ação do alcaloide nas monocamadas será avaliada através de isotermas de pressão superficial versus área superficial, isotermas de estabilidade pressão-tempo, espectroscopia de absorção-reflexão no infravermelho (PM-IRRAS), isotermas de potencial superficial versus área superficial, determinação de parâmetros viscoelásticos pelo método das barreiras oscilantes, e microscopia no ângulo de Brewster (BAM). Os resultados serão avaliados sob a ótica biológica, procurando-se evidências da interação da lisicamina com membranas celulares de células saudáveis e tumorais a fim de se entender o possível mecanismo envolvendo sua ação citotóxica. Assim, esse projeto visa estudar as propriedades físico-químicas de uma molécula biologicamente relevante e o impacto sobre suas ações fisiológicas. O conhecimento básico do comportamento dos sistemas biomoleculares impulsiona o desenvolvimento de biossensores, dispositivos bioeletrônicos, sistemas de distribuição e controle de drogas e aplicações em Engenharia de Tecidos. (AU)