Busca avançada
Ano de início
Entree

Moradias urbanas nas cidades da Mogiana: entre São Paulo e Minas Gerais (1878-1930)

Processo: 19/26031-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 30 de novembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Maria Ângela Pereira de Castro e Silva Bortolucci
Beneficiário:Natalia Cappellari de Rezende
Instituição-sede: Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos (IAU). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Território

Resumo

A pesquisa se insere no tema da moradia urbana no Brasil, tratando mais especificamente do território que hoje compreende o Nordeste paulista e Sudoeste mineiro, que teve sua paisagem urbana marcada por transformações significativas e de maneira intrinsecamente associada a um processo de intensa movimentação econômica, política, social e cultural após a efetivação do trinômio café-ferrovia e mão de obra imigrante. Pretende identificar, compreender e analisar o processo de materialização da casa em transformação nas cidades de Caconde-SP, Casa Branca-SP, Mococa-SP, São José do Rio Pardo-SP, Guaxupé-MG e Muzambinho-MG adotando a hipótese de que os exemplares resultantes do saber local sofreram adaptações provocadas por uma nova conjuntura que atingiu de forma semelhante essa região e propiciou condições para a introdução e difusão de novos costumes, modos de morar, programas, espacializações, estéticas arquitetônicas e técnicas construtivas, alicerçadas no que era produzido anteriormente, no conhecimento e na atuação de artífices e profissionais nacionais e estrangeiros. Busca sustentação teórica e histórica em autores consolidados, dentre eles Cláudia Fonseca (2011), Lucila Brioschi (1995), Peter Burke (2010), Oswaldo Truzzi (2011), Carlos Lemos (1989a), Nestor Reis Filho (2011), Michelle Perrot (1991) e Annateresa Fabris (1987), e também em autores que estudaram a região como Ruth Paulino (1993) e Suzana Ribeiro (2011). Toma por base principalmente levantamentos inéditos, documental e de campo; entrevistas e leituras de estudos correlatos. Contribui para ampliar o conhecimento da diversidade da produção da moradia urbana brasileira e dos agentes envolvidos com a construção civil.