Busca avançada
Ano de início
Entree

Famílias negras e negritude: um estudo sobre a transmissão da experiência de ser negro no vínculo entre pais e filhos negros

Processo: 19/25297-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Pesquisador responsável:Thassia Souza Emidio
Beneficiário:Pamela Cristina Vinhoto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Psicologia clínica   Relações familiares   Negros   Pais   Filhos   Experiências de vida   Coleta de dados   Relatos de casos   Entrevistas (psicologia)

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo investigar, refletir e compreender como a negritude é vivenciada pelas famílias negras na atualidade, buscando entender os olhares que pais negros possuem em relação à negritude e como isso é experienciado e transmitido no vínculo entre pais e filhos. Apesar das discussões raciais estarem em voga atualmente, existe uma carência de trabalhos relacionados à constituição subjetiva do sujeito negro, à vincularidade destas famílias e aos conteúdos referentes a ser negros transmitidos entre gerações, sendo assim, esta pesquisa pretende contribuir para as atuais discussões sobre o sujeito negro no Brasil contemporâneo. Para realizar esta pesquisa, será utilizada a entrevista semidirigida como instrumento de coleta de dados. Serão entrevistados seis casais negros, que possuem filhos e que se disponibilizarem em participar voluntariamente da pesquisa. Os dados serão analisados através da interlocução entre o material colhido e o material científico levantado. Deste modo, planeja-se esboçar uma reflexão entre os dados coletados, os estudos psicanalíticos relativos aos conteúdos abordados e as questões históricas sobre o negro no Brasil. É esperado que essa pesquisa auxilie futuros estudos acerca da negritude vivenciada nos vínculos familiares, como também, a transmissão dos conteúdos referentes a ser negro dentro destes vínculos. (AU)