Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de indivíduos com suspeita de fisiopatologia não-Alzheimer (SNAP) por meio de biomarcadores multimodais

Processo: 19/23028-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Marcio Luiz Figueredo Balthazar
Beneficiário:Liara Rizzi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/15571-7 - Mapeando a progressão do declínio cognitivo subjetivo para comprometimento cognitivo leve e demência da Doença de Alzheimer com biomarcadores multimodais, AP.JP2
Assunto(s):Biomarcadores   Doença de Alzheimer   Comprometimento cognitivo leve   Neurologia

Resumo

Suspeita de fisiopatologia não-Alzheimer (SNAP) é um conceito baseado em biomarcadores cujas causas patológicas subjacentes ainda não foram compreendidas. Se refere a indivíduos com biomarcadores negativos para a proteína B-amilóide e positivos para a neurodegeneração e/ou para p-Tau. SNAP causa grande interesse na pesquisa, visto que não está claro se deve ser considerado uma entidade clínica independente, com bases biológicas diferentes da Doença de Alzheimer (DA), ou se representa um estágio inicial da própria DA. O processo patológico exato que leva ao desenvolvimento de SNAP ainda precisa ser elucidado. Dessa forma, este projeto de pesquisa objetiva avaliar transversalmente características neuropsicológicas, genéticas, de neuroimagem e diferentes biomarcadores liquóricos de indivíduos com declínio cognitivo subjetivo (DCS) e comprometimento cognitivo leve (CCL), sub classificados de acordo com a estrutura AT(N) em: suspeita de fisiopatologia não-Alzheimer (grupo SNAP) ou indivíduos com amiloide positivo (grupo espectro DA), compará-los com controles normais* e, posteriormente, acompanhar longitudinalmente o grupo SNAP para verificar se há progressão ou não para a DA ou outra doença neurodegenerativa em dois anos. Para isso: 1) analisaremos os seguintes biomarcadores liquóricos: TDP-43, alfa-sinucleína, neurogranina, VILIP-1 e neurofilamento de cadeia leve; 2) compararemos métodos estruturais e funcionais de ressonância magnética; 3) realizaremos testes neuropsicológicos e 4) realizaremos a genotipagem da APOE. (AU)