Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção in vitro de embriões bovinos em diferentes sistemas de cultivo 3D: efeitos na morfologia nuclear, padrão de metilação, transcrição gênica e vesículas extracelulares

Processo: 19/25675-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Juliano Coelho da Silveira
Beneficiário:Giuliana de Avila Ferronato
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/22887-0 - Exossomos e microvesículas contendo miRNAs modulam mudanças epigenéticas durante o cultivo in vitro de gametas e embriões em bovinos, AP.JP
Assunto(s):Reprodução   Técnicas in vitro   Fertilização in vitro   Alginatos   Epigênese genética   Nanopartículas magnéticas

Resumo

A produção in vitro de embriões (PIV) é uma técnica de alta relevância e de ampla utilização, portanto ainda possui algumas limitações que acabam diminuindo a sua eficiência, como baixa taxa de desenvolvimento até a fase de blastocisto e reduzidas taxas de prenhez. Os embriões obtidos através da PIV ainda diferem dos embriões produzidos in vivo em fatores epigenéticos, que pode interferir no estabelecimento da gestação e também na saúde dos animais após o nascimento. Em cultivos de células somáticas existe uma alternativa bem estabelecida para melhoramento da técnica que é o cultivo 3D. Assim, surge a hipótese de que seja possível aprimorar a técnica de PIV utilizando um sistema de cultivo 3D, a fim de aumentar a taxa de desenvolvimento embrionário inicial da PIV e diminuir as diferenças epigenéticas que existem entre os embriões produzidos in vivo e in vitro. Com isso, o objetivo deste projeto é avaliar dois diferentes sistemas de cultivo 3D, matrizes de alginato e de nanopartículas magnéticas, para a PIV, através de análises de qualidade embrionária, comunicação celular por perfil de vesículas extracelulares (EVs) e padrão de metilação e hidroximetilação global de DNA. Para isso, o projeto contará com três experimentos que serão conduzidos após a etapa de fecundação, com os seguintes grupos de cultivo de embriões: experimento 1 - grupo controle e grupo matrizes de alginato; experimento 2 - grupo controle e grupo nanopartículas magnéticas e; experimento 3 - grupo controle in vitro, grupo matrizes de alginato, grupo nanopartículas e grupo produção in vivo de embriões. (AU)